Cidadeverde.com
Esporte

A preparação riverina para tentar uma reabilitação no futebol

Imprimir

No ano de 2019 o River Atlético Clube ganhou e bem o Campeonato Piauiense e foi só. Na Copa do Brasil aconteceu um desastre com a goleada sofrida para o Fluminense do Rio em pleno Albertão por 5 x 0. Foi uma tremenda decepção para a torcida riverina.

Foto: Victor Costa - River AC - Arquivo

Na Série D do Campeonato Brasileiro o time tricolor teve bons momentos e chegou mesmo a ser apontado pela imprensa de outros estados como dono de uma vaga na classificação para a segunda fase. Na hora de decidir, porém, veio o fracasso. Foi jogada fora uma classificação que parecia certa. O que teria acontecido nos bastidores? Em relação à Copa do Nordeste, o River nem ao menos participou. Foi derrotado numa pré.

E agora ? O presidente Genivaldo Campelo fala em conseguir chegar à Série B do Campeonato Brasileiro, porém é um sonho muíto distante. Outros presidentes sempre falaram e continuamos na Série D. Nosso futebol luta contra sérias dificuldades financeiras e insiste em um profissionalismo muíto atrasado.

Para a superação de tais dificuldades precisamos de uma organização de bom nível em todos os setores. Além do comando do presidente Genivaldo Campelo, o River precisa ter Mazinho Patrão, coordenador de futebol, e o técnico Márcio Goiano, trabalhando como nunca, mais do que fizeram em clubes onde atuaram. 

Aqui as barreiras serão maiores. Para superá-las, os riverinos vão ter que unir competência, disposição para um grande trabalho, mesmo que em condições bem inferiores a muítos dos adversários. E já conseguimos belas vitórias em jornadas nacionais, ainda que ostentando uma estrutura inferior à que o River tem nos dias atuais.

O elenco está formado e a comissão técnica também. O trabalho para o Campeonato Piauiense, Copa do Nordeste e Copa do Brasil( as 3 competições do primeiro semestre) está começando com uma boa antecedência de pelo menos 35 dias. 

Será uma caminhada dura, pesada e possivelmente sofrida e dramática em momentos decisivos. Nada, porém, fora do contexto do futebol. A Série D do Brasileiro será mais tarde.
 
E que a grande torcida riverina esteja pronta para cumprir o seu papel, comparecendo aos estádios e fazendo valer aquele conversa de "12º jogador".

Dídimo de Castro
[email protected]

Tags: Riverfutebol
Imprimir