Cidadeverde.com
Política

Oposição só é ouvida pela base em embates, diz Marden

Imprimir

O deputado Marden Menezes(PSDB), que exerceu durante dois anos a liderança da oposição na Assembléia Legislativa, deixa o cargo no próximo dia 2 de fevereiro quando a Casa passa por nova eleição. Na avaliação do parlamentar, os líderes do governo não mantêm um diálogo com a oposição, a não ser em questões polêmicas, que acabam em discussões em plenário.

 
“Quem está na oposição não é ouvido pelo governo, a não ser em questões de embate. Apesar disso, nunca deixamos de votar com a base, como por exemplo em empréstimos que beneficiavam a população. No cotidiano, se quisermos a liberação de recursos pros nossos municípios, o governo não atende”, disse o deputado.

Marden Menezes, que passa a liderança para o também tucano Roncalli Paulo, falou das dificuldades de ser contra o governo e destacou que a oposição da Assembléia conta hoje com apenas sete dos 30 deputados que compõe a Assembléia.

“Somos um bloco de apenas sete parlamentares. Nós três do PSDB(Marden Menezes, Roncalli Paulo e Deusimar Tererê) e os deputados Antônio Félix(PPS), Mauro Tapety(PMDB), Ana Paula(PMDB) e João Madison(PMDB)”, informou.

O parlamentar diz sair do cargo com a sensação de dever cumprido por ter exercido uma oposição aguerrida, apesar de ser minoria. “Deixo a função com a consciência tranqüila. Tudo aquilo estava ao alcance foi feito. Vemos a gratidão de profissionais que não tinham reivindicações atendidas pelo governo e que depois foram ouvidos após as pressões da oposição”, concluiu.

Marden vai agora concorrer à 3ª vice-presidente da mesa diretora, na eleição do início de fevereiro.

 
 
Záira Amorim
[email protected]
Tags:
Imprimir