Cidadeverde.com
Últimas

Justiça mantém prisão de investigado por enviar fotos íntimas a menina de 7 anos

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O juiz Ermano Chaves Portela Martins, da Central de Inquéritos de Teresina, determinou que o suspeito de enviar fotos íntimas a uma menina de sete anos permaneça preso.  F. J. T. N., de 33 anos, foi autuado em flagrante pela polícia após o pai da menina se passar por ela e marcar um encontro. A prisão foi convertida em preventiva nesta quarta-feira (22) após audiência de custódia.

Nas mensagens, o investigado pedia fotos de calcinha, enviava várias imagens mostrando as partes íntimas e demonstrava ainda a intenção de encontrar, pessoalmente, a menina. Ele foi preso em Pedro II por policiais de Teresina.

Segundo a decisão, o advogado do suspeito alegou vícios no flagrante, apontando que não houve comunicação com a polícia da cidade de Pedro II e nem o acompanhamento do conselho tutelar. O advogado apontou ainda que não houve nenhuma ordem para a busca do acusado.

Ainda assim, o juiz não acatou o pedido de liberação. Na decisão, o magistrado assinala a "a periculosidade do autuado, a gravidade concreta do delito e a ordem pública” como motivação para o caráter preventivo da prisão.

Maus-tratos

Na audiência, o investigado denunciou ao juiz que teria sofrido maus-tratos por parte dos policiais. A decisão aponta que sejam feitos exames complementares que verifiquem se houve tortura física ou psicológica. Caso seja comprovada a Delegacia de Proteção dos Direitos Humanos e o núcleo de controle externo da atividade policial (48° Promotoria de Justiça)  deverão ser acionados.

Valmir Macêdo
[email protected]

Imprimir