Cidadeverde.com
Política

Ciro diz que não vai impor vice e que candidato a prefeito já deveria ter saído

Imprimir

O senador Ciro Nogueira, alinhado de primeira hora do prefeito de Teresina, Firmino Filho, revelou que se dependesse dele o candidato a sucessor do prefeito nas eleições 2020 já teria sido escolhido. Segundo o parlamentar, é uma oportunidade de o eleitorado conhecer mais o encarregado da missão, no entanto, não vê problema de Firmino deixar o anúncio apenas para março.

“Por mim já estava com o candidato escolhido, mas a decisão é do prefeito. Eu não vejo nada que atrapalhe colocar para março. O importante é que ele faça uma grande escolha e unifique esse grupo, que as pessoas estejam envolvidas. O eleitorado passa a tomar conhecimento, mas também não é inconveniente deixar para março”, afirmou.

Sobre o vice, Ciro garantiu que o Progressistas não está fazendo nem um condicionamento para ficar com a vaga. Se ela vier, de acordo com o senador, será de forma natural.

“De forma nenhuma há algo decidido e não existe nenhum tipo de condicionamento de apoio para nós indicarmos o vice. O natural é que seja do Progressistas porque é o maior partido depois do PSDB. Mas se tiver o nome de outro partido que venha a somar mais e ajudar mais na eleição, terá nosso apoio. Muito mais importante do que o Progressistas indicar vice é nós ganharmos a eleição. Se tiver outro nome, não tem dificuldade”, disse o senador, que vai se filiar por 4 meses para se dedicar as eleições.

“Se tem um partido que se preparou para esta eleição foi o Progressistas. A gente vem com muita força”, comentou.

Foto: Yasmim Cunha

Washington Bonfim

Outro ponto que já está decidido no Progressistas é a saída do ex-secretário de educação Washington Bonfim do partido, caso seu nome seja o escolhido pelo prefeito Firmino para disputar o Palácio da Cidade.

“Se ele vier a ser escolhido, ele vai se filiar ao PSDB, assim como o Sílvio, que voltou ao PSDB. Eu defendo que o candidato, por conta da história do partido e sua relação com a capital, seja do PSDB”, afirmou, alertando para a necessidade de unificação do grupo.

A dificuldade hoje é de se escolher o melhor nome. O melhor agora é unificar a base e o prefeito definir o critério que ele vai utilizar. O projeto tem que estar acima de qualquer projeto pessoal”, finalizou.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir