Cidadeverde.com
Política

Professores têm reunião com Themístocles e cobram acesso a projeto de reajuste

Imprimir

Foto: Ascom/Alepi

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Themístocles Filho (MDB), recebeu representantes do sindicato dos professores para o diálogo na manhã desta terça-feira (18). Os manifestantes pedem acesso à mensagem de reajuste encaminhada pelo governo do Estado à Casa.

A presidente do sindicato, Paulina Almeida, afirma que os grevistas não tiveram acesso ao texto. Ela cobra maior transparência.

“O presidente da Assembleia coloca que a matéria será lida hoje e após isso teremos acesso. Nem mesmo acesso ao conteúdo da matéria não tivemos. O que sabemos é pela mídia. E pela mídia, o conteúdo não atende as expectativas dos trabalhadores em educação. Tendo em vista que no texto da mídia trata do impedimento da lei de responsabilidade fiscal. Também a discussão do percentual de 12.84%. O texto que diz na mídia é que vai conceder apenas 4. 17%. Isso não corresponde às expectativas visto que buscamos 12.84% para todos”, afirma.

Paulina afirma que o sindicato percorrer as escolas para conscientizar a categoria sobre a greve. Segundo ela, os profissionais encontram condições precárias de trabalho. 

 “O movimento no interior é 100%. Na capital é mais de 80%. Não sabemos se os aposentados serão beneficiados. Dois deputados pediram audiência e estamos clamando por essa audiência para que possamos expor nossa situação para a sociedade. São escolas sucateadas, merenda escolar faltando, transporte escolar faltando e sem a devida valorização dos profissionais”, disse. 

O deputado Themístocles Filho fez a leitura da mensagem na sessão desta terça-feira. Ele explica que a matéria deve ser votada em março. Antes uma audiência pública deve ser realizada. 

“É normal que o secretário da pasta, que trata dos trabalhos, e recebe as categorias para um diálogo, em busca do entendimento. Isso vai acontecer em março. Será votada em março. O relator é que vai solicitar a audiência. O relator ainda será escolhido”, explicou.

 

Lídia Brito
[email protected]

Imprimir