Cidadeverde.com
Geral

Acusado de matar jovem do Tiradentes na Vila Operária vai a Júri Popular

Imprimir

Foto: Reprodução Facebook

Irá a Júri Popular o acusado de assassinar o jogador do Tiradentes, Helton Carlos dos Santos Sousa, 18 anos, que foi morto em um campo de futebol na Vila Operária, na zona Norte de Teresina.  Wagner Dávio Carvalho de Almeida também responde por tentativa de homicídio contra outro jovem, que levou um tiro de raspão no local do crime que ocorreu em junho de 2019. 

Além de Wagner Dávio, outros dois suspeitos foram apontados na denúncia do Ministério Público.  Lucas Filipe e Anderson Carvalho tiveram impronúncia solicitada pela defesa e aprovada pela juíza responsável pelo caso. 

 “Não se extrai das provas constantes dos autos indícios suficientes da autoria/participação destes acusados no cometimento dos delitos descritos na denúncia”, informou a juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri.

As testemunhas ouvidas no processo reconheceram apenas Wagner Dávio. Os acusados estavam presos desde setembro. As prisões de Lucas Filipe e Anderson Carvalho foram revogadas e eles serão soltos.

A defesa de Wagner tem até esta semana para apresentar os róis de testemunhas que deverão depor no Plenário do Júri e para juntar documentos e requerer diligências.

Vingança

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Helton Carlos teria morrido por engano ao ser confundido com Bruno Stefany Pereira dos Santos, conhecido como Caboclo. Ele supostamente vitimou a mãe de Wagner Dávio, que queria matá-lo por vingança.

Valmir Macêdo
[email protected]

 

Imprimir