Cidadeverde.com
Esporte

Com time misto, Flamengo vence a Portuguesa-RJ de virada em um Maracanã vazio

Imprimir

Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

 

[Em uma de suas piores atuações no ano, o Flamengo esteve neste sábado muito perto da derrota para a Portuguesa-RJ, no estádio do Maracanã, pela terceira rodada da Taça Rio - o segundo turno do Campeonato Carioca -, mas dois gols marcados nos minutos finais deram aos rubro-negros a vitória por 2 a 1 diante de uma multidão de cadeiras vazias, por causa da pandemia do coronavírus - o jogo foi disputado com portões fechados.

A equipe mista escalada pelo técnico português Jorge Jesus conquistou para o Flamengo a sua sétima vitória em sete jogos disputados no Campeonato Carioca desde que o elenco principal estreou na competição, na reta final da Taça Guanabara (primeiro turno).

O clube lidera o Grupo A da Taça Rio, com nove pontos, e está muito próximo de uma vaga na semifinal, já que após a atual rodada faltarão apenas duas para o fim da fase de classificação. A Portuguesa-RJ, na mesma chave, continua com três.

Talvez pelas várias modificações no time, talvez pela falta da sempre imponente torcida rubro-negra, o Flamengo começou em ritmo muito lento. Era esperado que o campeão brasileiro e sul-americano encurralasse a Portuguesa-RJ desde o apito inicial, mas não foi isso o que ocorreu.

Foi do modesto time da Ilha do Governador, aliás, a primeira oportunidade de gol do jogo, logo aos seis minutos. O atacante Adriano arriscou um chute da entrada da área, a bola desviou em Rodrigo Caio e passou muito perto da trave.

Nos 10 minutos finais do primeiro tempo, finalmente o Flamengo começou a trocar passes com rapidez e envolver a defesa da Portuguesa-RJ. Não por acaso, o time de Jorge Jesus passou a criar boas oportunidades de gol.

Primeiro, Bruno Henrique desferiu uma bela cabeçada e errou o alvo por muito pouco. Depois, Diego, Arrascaeta e Everton Ribeiro tramaram uma jogada de alta classe que foi mal finalizada por Bruno Henrique. O atacante mandou o chute no meio do gol e facilitou a vida do goleiro Milton Raphael.

Assim como no primeiro tempo, a Portuguesa-RJ começou a etapa final dando um susto no poderoso adversário. Depois de aplicar um elástico em Renê, Luís Gustavo acertou um chute firme e só não marcou um golaço porque o goleiro César estragou a sua festa Aos 12 minutos, porém, ele nada pôde fazer quando um chute de Maicon Douglas desviou nas costas de Rafinha e tomou um rumo totalmente diferente. Esse golpe de sorte resultou no gol dos visitantes.

O Flamengo tinha, então, pouco mais de meia hora para evitar a maior zebra do futebol brasileiro neste ano. Só que sobrava pressa e faltava lucidez ao time rubro-negro. Ainda assim, aos 30 minutos, Bruno Henrique perdeu uma chance claríssima quando estava na entrada da pequena área e mandou a bola por cima do gol. O ótimo atacante não estava mesmo em uma boa jornada.

A Portuguesa-RJ ia aguentando a pressão flamenguista enquanto podia, até que não pôde mais. Nos minutos finais, os rubro-negros se instalaram na área adversária e arrancaram dois gols na marra, aos 42 e aos 45. 

No primeiro tento, Vitinho disparou um chute cruzado, a bola explodiu no zagueiro Marcão e entrou: gol contra. No segundo, Arrascaeta fez o domínio de costas para o gol e girou rapidamente antes de mandar um chute bem colocado, sem chance alguma para Milton Raphael. E, assim, no sufoco, o Flamengo venceu mais uma vez no Campeonato Carioca.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir