Cidadeverde.com
Entretenimento

Jerry Smith paga por carvões após atendente que esqueceu de cobrá-lo fazer apelo na internet

Imprimir

 

Jerry Smith, 25, foi surpreendido com comentários no Instagram cobrando que ele pagasse por carvões que ficou devendo em uma loja de conveniência, em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Tudo aconteceu quando na noite desta sexta-feira (27) o atendente da loja Arthur Gonçalves, empolgado com a presença do músico, esqueceu de cobrar dele três sacos de carvão, um prejuízo de R$ 60.

O jovem, então entrou em contato com o artista pelas redes sociais, avisando do erro e pedindo que ele voltasse à loja e pagasse o restante do valor. De acordo com informações do portal Quem, Gonçalves desabafou sobre o ocorrido também em um grupo no Facebook que conta com cerca de 140 mil participantes.

"Gente, eu acabei de atender o Jerry Smith aqui no meu serviço. Tô toda me tremendo, mas vamos ao lado ruim. Ele fez a feira aqui na conveniência, e eu fiquei todo atrapalhado pegando as coisas... e ele pegou também três sacos de carvão, só que não faz parte da conveniência. O carvão se paga para o frentista, mas ele pegou comigo e eu tinha que cobrar e não cobrei. Gente, eu sou pobre trabalhador, R$ 60 faz falta para mim. Pelo amor de Deus, como faço pra esse homem ver essa mensagem e voltar aqui, em nome de Jesus! Rindo de nervoso", escreveu o rapaz na rede social.

Os internautas foram então à página do Instagram do cantor pedindo que ele voltasse à loja e pagasse pelos carvões. A mensagem chegou também a um amigo do funkeiro, que o contatou avisando do ocorrido. Smith voltou ao local, pagou o que devia e ainda tirou foto com o atendente, agora aliviado.

Além de usar os Stories para contar que tudo estava resolvido, o cantor postou mensagem bem-humorada também em suas fotos. "Gente eu voltei na conveniência e paguei o carvão que o menino esqueceu de cobrar aqui em Peruibe haha".

Porém o fim de semana não foi só de finais felizes para Jerry Smith. O cantor dos hits "Quem Me Dera" e "Bumbum Granada" contou ter sido multado por estar com o som alto. "Quase não venho aqui na minha casa. Quando eu venho, recebo uma multa de mais de mil reais só porque o som estava alto. Já chegaram empurrando com tudo. Não deram advertência nenhuma".

O artista queixou-se dizendo que a prefeitura não é tão rígida para asfastar ruas, mas que para multar o comportamento é diferente. "Nem chegaram a pedir para abaixar o som. Se pedissem, eu iria abaixar e não iria aumentar mais. Graças a Deus eu tenho uma condição. Imagina se fosse alguém que não tem, ter que pagar uma multa em plena crise de coronavírus?", questionou indignado.

Fonte: Folha Press

Imprimir