Cidadeverde.com
Esporte

"Resultados chegaram", celebra Volpi ao ressaltar paciência no São Paulo

Imprimir

Tiago Volpi, goleiro do São Paulo, afirmou que a paciência foi a maior virtude do time no início de temporada para superar os resultados negativos. O jogador declarou que o bom desempenho, mesmo em derrotas e empates, fez com que o elenco continuasse tranquilo.

"A gente acreditou no trabalho e isso foi importante. Não conseguimos os resultados por um momento, mas o desempenho nós tínhamos. Oscilamos em resultados, sim, mas como o desempenho não mudou, ficamos tranquilos e os resultados chegaram. [...] (antes da paralisação), a equipe vinha em um bom momento, com duas vitórias seguidas importantes. O nível de confiança estava alto. Mas não podemos nos apegar a isso. Precisamos continuar trabalhando da mesma forma para que 2020 seja um ano muito especial para o São Paulo", declarou em entrevista à ESPN Brasil.

Volpi acredita que o torcedor do São Paulo já superou o momento de desconfiança com os métodos de trabalho de Fernando Diniz. O goleiro afirmou que o grupo sente uma química entre o torcedor e a comissão técnica.

"Tem uma química muito bacana entre torcedor e comissão técnica. Temos sentido isso. Houve uma mudança significativa na maneira com que o time joga. E isso gera uma desconfiança. Mas o torcedor está vendo os métodos funcionarem e está acreditando no trabalho do Fernando Diniz", continuou.

Tiago Volpi também descreveu sua própria trajetória no São Paulo como um caminho de paciência. O goleiro recordou que havia muitas incertezas sobre seu trabalho até a semifinal do Campeonato Paulista de 2019, contra o Palmeiras, quando ele se destacou na classificação do time.

"Meu começo não foi tão bom quando eu cheguei no São Paulo. Até a semifinal do Paulista contra o Palmeiras, havia muita incerteza. Depois daquele jogo, as coisas começaram a melhorar, eu ganhei sequência e confiança e o São Paulo exerceu a opção de compra", disse.

O goleiro são-paulino ainda falou sobre a seleção brasileira. Volpi vê uma possível convocação como um 'prêmio' pelo seu bom trabalho no São Paulo e garante que seu principal objetivo hoje é ser campeão no time paulista.

"A seleção é um sonho para todos. Encaro isso com naturalidade. Acredito que é uma consequência. Se eu ajudar o São Paulo a conquistar coisas importantes, a seleção é um prêmio. Minha primeira meta, portanto, é ajudar o São Paulo a ser campeão"

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

 

Imprimir