Cidadeverde.com
Geral

Barragem tem dano, escoa água e causa enxurradas em Pernambuco

Imprimir

Reprodução/Twitter

Uma barragem no município de Sairé (120 km do Recife) teve um dano estrutural e precisou ser escoada de forma emergencial na tarde desta segunda-feira (15). A força da água causou enxurradas com danos a imóveis em comunidades ribeirinhas. Na cidade de Barra de Guabiraba, a água invadiu as casas em parte da zona urbana.

De acordo com a coordenadoria de Defesa Civil do Estado de Pernambuco, oito famílias foram desalojadas na cidade de Rio Formoso. Não há registro de vítimas.

A Defesa Civil também informa que não é possível afirmar se houve rompimento da barragem, o que só poderá ser constatado após uma vistoria no local. Os técnicos avaliam que, por conta do volume e da velocidade da água, o mais provável é que tenha ocorrido apenas um dano parcial.

O escoamento da água, contudo, aumentou o volume de água do rio Sirinhaém, que já estava pressionado devido às fortes chuvas que atingem a região.

As cidades de Sairé, Cortês, Barra de Guabiraba, Ribeirão, Rio Formoso Gameleira e Sirinhaém, que ficam a jusante da barragem, estão em situação de alerta.

 

Equipes da Defesa Civil de Pernambuco e da Agência Pernambucana de Águas e Clima foram enviadas à região para avaliar a situação da barragem e das comunidades ribeirinhas.

O prefeito de Sairé, Fernando Pergentino, afirmou em um vídeo publicado em uma rede social que prefeitura está alertando os ribeirinhos. "Essa quantidade de água nunca foi vista na cidade", disse.

A barragem Guilherme Pontes fica em uma fazenda no povoado Sítio Estivas, zona rural de Sairé. Foi erguida há cerca de 20 anos no leito do rio Sirinhaém.

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima, a barragem tem cerca de oito metros de altura, 120 metros de comprimento e capacidade de 350 mil metros cúbicos.

JOÃO PEDRO PITOMBO
SALVADOR, BA (FOLHAPRESS)

 

Imprimir