Cidadeverde.com
Economia

Especialista recomenda cautela no uso do FGTS liberado pelo Governo Federal

Imprimir

Diante da crise financeira provocada pela pandemia da Covid-19, muitos trabalhadores confirma que a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pelo Governo Federal vem em boa hora.

A liberação do FGTS segue até o mês de setembro de 2020 em poupanças digitais abertas na Caixa Econômica Federal. O calendário obedece a data de nascimento dos trabalhadores. Neste primeiro momento, o recurso só pode ser usado para o pagamento de boletos e compras onlines. 

O educador financeiro Kerle Dantas orienta que os trabalhadores precisam analisar os gastos pessoais para usar o benefício racionalmente. 

"A pessoa deve analisar a que risco ela está exposta, de maneira que, dificilmente, na minha opinião, vai valer a pena deixar esse dinheiro no FGTS. Inclusive, dependendo da situação, nem sequer pagar contas".   

Para os trabalhadores que estão em uma situação financeira mais tranquila sem contas atrasadas, o educador ressalta que o investimento desse dinheiro não é recomendado. Ele sugere "colocar o dinheiro em uma poupança não pensando em rentabilidade, mas como uma aplicação de resgate imediato para arcar com as despesas". 

O especialista também alerta que a medida do Governo Federal em usar o FGTS para combater a "crise da Covid" deve ser analisada com cautela porque a pandemia do novo coronavírus pode durar além do imaginável. O momento, para ele, requer planejamento a longo prazo. 

"A crise fiscal que vai vir acompanhada já existia e vai se agravar com a questão da Covid-19, com implicações severas na vida da gente; uma delas é a questão da aposentadoria. Então, por mais que seja confortável a situação atual da pessoa ela deve se preparar para o futuro".  

 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir