Cidadeverde.com
Geral

Cajuína do Piauí ganhará identificação geográfica

Imprimir

Na próxima terça (17), o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae no Piauí, promove o I Seminário de Indicação Geográfica da Cajuína. O evento terá início às 14h30, no auditório da instituição em Teresina, e deve contar com a participação de mais de cinqüenta produtores de cajuína de todo o Estado.

"O seminário faz parte de uma das etapas para a obtenção da identificação geográfica da cajuína. Nesse momento queremos sensibilizar os produtores para a importância estratégica da legalização dos empreendimentos do setor no processo de conquista deste eficaz instrumento de desenvolvimento de produtos agroindustriais de uma região, que é a identificação geográfica", informa a gestora do Projeto Agroindústria do Caju do Sebrae no Piauí, Geórgia Pádua.

A programação do seminário inclui palestras com o fiscal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, MAPA, Pedro Vilarinho, que abordará temas relacionados à legalização de agroindústrias de cajuína; e com o engenheiro agrônomo e técnico do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural, Emater, Milton Paula Costa, que vai falar sobre as ações desenvolvidas pelo órgão e sobre processamento do pedúnculo do caju com ênfase na produção da cajuína.

"Contribuição da Pesquisa para o Desenvolvimento da Cajucultura no Estado do Piauí" também é tema de palestra do evento, que será proferida pelo técnico da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa Meio-Norte, José Lopes Ribeiro. O presidente da Cooperativa Mista dos Avicultores do Piauí, Coave, Américo Soares, falará no seminário sobre a experiência de sucesso da entidade no que se refere ao cooperativismo.

Na ocasião, também terá a presença de um profissional de contabilidade que irá orientar os produtores sobre o processo de registro de empresas, esclarecendo sobre taxas, adesão ao Simples, documentação, impostos, entre outros assuntos.

Para encerrar o encontro, o consultor do Sebrae no Piauí, Roberto Castelo Branco, vai apresentar o estatuto revisado da União das Associações, Cooperativas e Produtores de Cajuína do Estado do Piauí, que se chamará Pro Cajuína.

"Essa associação está sendo constituída como peça fundamental no processo de identificação geográfica da cajuína. Com uma identidade única e coletiva, de propriedade desta entidade representativa dos produtores em âmbito estadual, a cajuína do Piauí passará a ser reconhecida como um produto de alta qualidade, diferente das produzidas em outras regiões, o que vai garantir mais competitividade para o setor", explica Geórgia.

Identificação Geográfica

Identificação geográfica é um termo usado para definir o processo de certificação de produtos de uma determinada região, que possuam características específicas e intangíveis, que os diferenciem de seus concorrentes. É uma forma de agregar valor ao produto e ao local onde é desenvolvido, garantindo a qualidade, o que fideliza o consumidor.

A identificação geográfica, quando registrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial, INPI, fica protegida e não poderá ser usada por produtores de outras regiões, sendo uma forma de diferenciação de produtos, permitindo o reconhecimento do mercado e dos consumidores.
 
 
Da Redação
Tags:
Imprimir