Cidadeverde.com
Economia

Piauí deve bater recorde na safra de grãos mesmo com queda de prognóstico

Imprimir

Foto: Cidade Verde

A produção agrícola do estado do Piauí em 2020 deve alcançar a marca de 4,9 milhões de toneladas. O número faz parte do prognóstico divulgado nesta terça-feira (11) pelo IBGE e representa uma redução de 3,2% em relação ao levantamento feito no último mês de março, que previa uma produção superior a 5 milhões de toneladas. 

Apesar da redução na estimativa, o ano de 2020 ainda deve apresentar um recorde histórico para o Piauí, com um incremento de 500 mil toneladas em relação à safra de 2019, o que representa um crescimento de 11,2%.

A redução no prognóstico da produção é associada pelo IBGE a fatores climáticos adversos observados ainda no início do ano, que interferiram no rendimento médio das diversas culturas do estado. 

A soja continua sendo o principal produto da lavoura temporária no Piauí, com um prognóstico de produção de 2,4 milhões de toneladas em 2020, um incremento de 5,24% em relação à produção de 2019. O milho aparece em segundo lugar no prognóstico, com uma expectativa de produção de 2,2 milhões de toneladas em 2020, um incremento de 19,9%.  

O arroz é o produto da lavoura piauiense que deve apresentar maior incremento na produção em 2020. A expectativa é que as 102 mil toneladas produzidas representem 31,18% de incremento. Já o feijão, com expectativa de produção de 83 mil toneladas, deve registrar um incremento de 5,79% na produção no Estado do Piauí. 

Com seus 4,9 milhões de toneladas de grãos, o Piauí ocupa a 12ª colocação no país, com cerca de 2% do total da produção nacional. O Estado com a maior produção de grãos no Brasil é o Mato Grosso, com 71,9 milhões de toneladas, o que representa 28,7% do total da produção, seguido pelo estado do Paraná, com 40,8 milhões de toneladas, o equivalente a 16,3% do total da produção.

Agronegócio lidera produção no Piauí 

A produção do agronegócio no Piauí, situado basicamente na região dos cerrados, representa cerca de 90,3% do total da produção dos principais grãos. No estado, o agronegócio produz 100% da soja, cerca de 97,9% do algodão herbáceo, aproximadamente 86,6% do milho, em torno de 45,5% do arroz sequeiro e 8,24% do feijão.

Natanael Souza (Com informações do IBGE)
[email protected]

Imprimir