Cidadeverde.com
Política

Elmano defende o novo programa de Bolsonaro "Renda Cidadã"

Imprimir

Foto: Assessoria


Com o Renda Cidadã, o governo federal pretende criar o maior programa social e de distribuição de renda. Segundo o senador Elmano Férrer, o presidente Jair Bolsonaro conta com o parlamento para a construção deste programa, que vai substituir o Bolsa Família.

O objetivo do Palácio do Planalto é incluir mais 10 milhões de famílias no novo programa. 

“O valor do benefício, embora ainda não definido, será superior ao pago atualmente pelo Bolsa Família”, informa o senador Elmano Férrer, um dos entusiastas do Renda Cidadã. Segundo o parlamentar, o presidente Bolsonaro defende um valor mensal em torno de R$ 300, que corresponde ao mesmo valor pago, atualmente, pelo auxílio emergencial.

Para a implementação do novo programa, o governo precisa de mais R$ 30 bilhões no próximo ano. Neste sentido, trabalha para abrir um espaço no orçamento de 2021 para garantir os recursos necessários para tirar o programa do papel. 

“O presidente Bolsonaro vem discutindo a criação do Renda Cidadã com as principais lideranças do Congresso. Como resultado destas negociações, o senador Márcio Bittar (MDB/SP), relator da PEC do Pacto Federativo, deve fechar um parecer que aponta a fonte de recursos para o novo programa”, informa Elmano Férrer.

Conforme o senador piauiense, o Renda Cidadã, como o nome sugere, vai permitir que até os brasileiros mais carentes possam, de fato, exercer a cidadania. 

“Nosso objetivo é garantir que todos possam ser alcançados pelo Estado e possam contemplar seus direitos, tendo condições de suprir suas necessidades mais básicas”, diz. Para o senador, isso passa pela criação de um programa de renda mensal mais abrangente – com valores superiores ao do Bolsa Família -, capaz de suprir as necessidades primárias, como a alimentação das famílias.

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir