Cidadeverde.com
Economia

Piauí é 1º lugar em famílias que vivem só com o auxílio emergencial de R$ 600, revela Ipea

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

Um estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) mostra que em agosto o Piauí registrou a maior proporção do país de domicílios que tiveram o Auxílio Emergencial como única fonte de renda. 

No total, 13,75% dos domicílios do Estado foram dependentes exclusivamente do benefício de R$ 600, concedido pelo Governo Federal a trabalhadores informais, microempreendedores individuais e desempregados. 

A pesquisa também revela que o percentual de famílias que receberam o apenas a renda Auxílio Emergencial no Piauí cresceu nos últimos meses. Em maior o percentual era de 8,68% e, em agosto, saltou para 13,75%. No mês de julho,  esse percentual foi de 14,08%. 

Os dados mostram também que 6,2% dos domicílios, cerca de 4,2 milhões, sobreviveram em agosto apenas com os rendimentos recebidos do Auxílio Emergencial (AE).  A proporção é aproximadamente a mesma registrada em julho. 

Ainda de acordo com a pesquisa,a proporção de domicílios exclusivamente dependentes do 
Auxílio Emergencial foi muito maior no Nordeste. Além do Piauí, que lidera o ranking, grande parte dos estados da região registram um índice maior do que 10% nesse quesito, com destaque para a Bahia, onde 13,61% dos domicílios dependeram exclusivamente do Auxílio Emergencial no último mês. 

Os dados utilizados na análise do IPEA são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Covid-19), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir