Cidadeverde.com
Esporte

Ponte Preta vence o Náutico nos Aflitos e assume a vice-liderança da Série B

Imprimir

A Ponte Preta assumiu a vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro ao derrotar o Náutico por 2 a 0, em partida realizada na noite desta segunda-feira, no estádio dos Aflitos, pela 16.ª rodada.

Com o resultado, a Ponte Preta ficou com 27 pontos, contra 32 do líder Cuiabá. O time campineiro, no entanto, ainda pode ser ultrapassado na tabela. O Náutico, por outro lado, chegou ao sexto jogo sem vitória e estacionou nos 15 pontos, flertando com a zona de rebaixamento.

O primeiro tempo foi de um time só. Com exceção a um lance de Moisés, rente à trave de Jefferson, a Ponte Preta apenas assistiu ao Náutico.

Apesar de mostrar boa consistência defensiva, exibiu fragilidade nas laterais, principalmente por causa das subidas de Apodi e Guilherme Lazaroni, mas nada que pudesse fazer com que a equipe visitante saísse atrás do placar

O Náutico, inclusive, não conseguiu ser efetivo. Kieza criou grande oportunidade, mas parou na defesa do goleiro Ivan. Jean Carlos e Jorge Henrique tentaram sem sucesso. A melhor oportunidade foi com Erick. Na entrada da pequena área, o atacante ficou com a sobra e jogou por cima do gol.

As chances perdidas custaram caro ao Náutico. No segundo tempo, a Ponte Preta voltou mais ligada e abriu o placar logo aos seis minutos. Matheus Peixoto avançou pela direita e cruzou na medida para João Paulo, que chegou testando firme para jogar a bola no fundo das redes, sem chance para Jefferson.

O gol elevou o ânimo da Ponte Preta, que continuou em cima do Náutico. Aos 22 minutos, Guilherme Lazaroni, de falta, lançou para Dawhan, que, de cabeça, ampliou. O lance provocou certa polêmica. 

O assistente Felipe Alan Costa de Oliveira não correu e chegou a debater sobre o gol com o árbitro Wanderson Alves de Sousa. Sem VAR, o juiz assumiu a responsabilidade e assinalou o meio de campo.

Em desvantagem, o time pernambucano precisou ir ao ataque para diminuir o prejuízo. Em cruzamento de Jean Carlos, Paiva desviou e Ivan fez um milagre. Na sobra, Dadá jogou para o gol, mas o lance acabou sendo anulado pela arbitragem, que apitou impedimento no lance.

Com o Náutico todo no ataque, a Ponte Preta começou a criar chances e perdeu uma última oportunidade incrível. Yuri acionou o contra-ataque e ligou Moisés. O atacante tirou de Hereda, deixou Jefferson para trás, mas jogou pela linha de fundo. Mas nada que atrapalhasse a vitória.

Na próxima rodada, o Náutico visita o Oeste na terça-feira, às 19h15, na Arena Barueri. No mesmo dia e horário, a Ponte Preta recebe a Chapecoense no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir