Cidadeverde.com
Esporte

Cruzeiro vence mais uma com Felipão e se afasta da zona da degola Série B

Imprimir

O técnico Felipão segue liderando o Cruzeiro em campanha de reabilitação na Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta sexta-feira, o time mineiro bateu o Botafogo-SP por 1 a 0 no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, pela 20.ª rodada.

Com a vitória, o Cruzeiro chegou aos 23 pontos, ocupando a 13.ª colocação e se afastando da zona do rebaixamento. Desde a chegada de Felipão, a equipe conquistou 10 de 12 pontos possíveis, com três vitórias e um empate.

Já o Botafogo se complica na luta contra a degola e segue estacionado nos 18 pontos, ocupando a penúltima colocação, acima apenas do lanterna Oeste, isolado na última posição com sete pontos. Vitória, com 21, e Figueirense, com 19, completam a zona da degola.

O Cruzeiro foi melhor na primeira etapa e dominou a posse de bola, mas não conseguia criar muitas chances claras de gol. Na melhor delas, Marcelo Moreno cabeceou dentro da área e obrigou o goleiro Darley a praticar bela defesa.

O Botafogo se limitava a sair em contra-ataques, mas também tinha dificuldade na articulação de jogadas. Os únicos momentos em que o goleiro Fábio foi exigido foram em chutes de fora da área ou em bolas levantadas para a área.

Na segunda etapa, o jogo seguia da mesma maneira, mas o Cruzeiro conseguiu abrir o placar aos 25 minutos. Raúl Cáceres foi ao fundo e cruzou da direita. A bola passou por Moreno, que não alcançou, mas sobrou para o atacante Airton, que tocou de cabeça A bola entrou no canto, perto da trave e entrou apesar do esforço de Darley para impedir o gol.

Após o gol, o Botafogo tentou reagir, mas o Cruzeiro soube esfriar o jogo e administrar a vantagem para garantir a importante vitória fora de casa. Ao final do jogo, Felipão, usando máscara, entrou no campo e cumprimentou todos os jogadores.

O Cruzeiro volta a campo na próxima segunda-feira, quando recebe o Guarani, no Mineirão, pela 21ª rodada da Série B. Na terça, o Botafogo encara o Confiança no estádio Batistão, em Aracaju.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir