Cidadeverde.com
Geral

Firmino nega novas medidas restritivas e garante que volta as aulas somente em 2021

Imprimir
  • firmino13.jpg Rômulo Piauilino
  • firmino12.jpg Rômulo Piauilino
  • firmino11.jpg Rômulo Piauilino
  • firmino10.jpg Rômulo Piauilino
  • firmino9.jpg Rômulo Piauilino
  • firmino8.jpg Rômulo Piauilino
  • firmino7.jpg Rômulo Piauilino
  • firmino6.jpg Rômulo Piauilino
  • firmino5.jpg Rômulo Piauilino

O prefeito Firmino Filho (PSDB) voltou a negar a possibilidade de adoção de medidas mais rígidas, como fechamento de atividades, por conta da covid-19. Em visita ao Hospital do bairro Monte Castelo na manhã desta terça-feira (17), o chefe do executivo municipal afirmou que todos os índices demonstram a queda no número de casos da doença na capital. Ele afirmou ainda que as aulas presenciais no município só irão retornar no próximo ano.  

Segundo Firmino, o processo de flexibilização não deve ser interrompido.

"Os indicadores que temos mostram que a doença tem caído a partir de julho, de forma consistente. Apesar do processo de reabertura econômica, a doença continua cair. O processo de flexibilização deve continuar seu curso natural. Não existe nenhum indicador que nos leve a falar em paralisação de processo de flexibilização. Então, é importante que a gente possa falar a verdade e evitar essas fake news, que são espalhadas pelas redes sociais", disse Firmino, sobre a chegada de uma possível segunda onda da Covid-19 em Teresina.

Apesar de garantir a continuidade do processo de flexibilização, Firmino destacou que ainda não existe previsão para a retomada das aulas na rede municipal de ensino. Segundo ele, a decisão sobre o retorno caberá, inevitavelmente, ao próximo prefeito da capital.

"Em relação a questão da Educação, existe ainda uma preocupação muito grande e essa discussão deverá ser feita apenas pelo próximo prefeito. Não existe ainda a condição da gente abrir as escolas municipais ainda este ano", explicou.

Durante a visita ao hospital do Monte Castelo, Firmino esteve acompanhado do presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Manoel de Moura de Neto e de membros da direção e da equipe técnica da unidade.  Na oportunidade, ele conheceu a ala onde os pacientes com a Covid-19 recebem tratamento.

O local conta atualmente  com 45 leitos clínicos e 5 de estabilização  para atender pacientes com Covid -19.

Flash Natanael Souza
[email protected]

Imprimir