Cidadeverde.com
Geral

No Dirceu Arcoverde, votação começa com poucas filas

Imprimir

Foto: Graciane Sousa

No maior colégio eleitoral de Teresina, a Unidade Escolar Professor Pires de Castro, na região do Dirceu Arcoverde, eleitores chegaram cerca de meia hora antes da abertura dos portões para o início da votação.  Mesmo com a intensa movimentação, apenas duas das 17 seções tinham filas. 

O vigilante Pedro Ribeiro, 60 anos, saiu direto do trabalho e foi o primeiro a votar. Ele conta que escolheu o candidato apostando em mudanças. 

"Tem uma galeria que incomoda muito e há anos o problema não é resolvido. Meu voto é apostando em mudanças", disse Pedro, morador do Manoel Evangelista. 

A senhora Rosário Silva, 66 anos, foi acompanhada da filha e reclamou da falta de asfalto em sua rua. 

"Moro no Dirceu II e minha rua está precisando de asfalto. O resto das coisas da cidade tá bom. Que o próximo prefeito continue o que já está sendo feito", disse a idosa que votou acompanhada da filha", finalizou.

Mocambinho

Sandro Costa votou na Unidade Escolar Pequena Rubim, no bairro Mocambinho, zona Norte de Teresina, com a esposa Rosângela Costa que é cadeirante há nove anos após sofrer um AVC. Ele conta que não encontrou dificuldades de acessibilidade e espera "que o próximo prefeito pense nas pessoas".

Assim como no primeiro turno, os eleitores têm respeitado as medidas de prevenção contra o coronavírus usando máscaras e alguns portando até o próprio álcool em gel.

A dona Vanda Martins chegou cedo para votar no bairro Mocambinho, zona Norte de Teresina. Ela se deslocou do bairro São Pedro, na zona Sul, onde mora atualmente para garantir seu direito de escolher o próximo prefeito. Ela pede para que o próximo gestor olhe com mais carinho para acessibilidade de todos, principalmente para as rampas, que nem sempre são adequadas. Veja vídeo:

 

Flash Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir