Cidadeverde.com
Política

Firmino negocia repasse da vacina Coronavac para Teresina

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com 

O prefeito Firmino Filho (PSDB) informou nesta terça-feira (08) que está articulando um convênio entre a Prefeitura de Teresina, o Governo do Estado de São Paulo e o Instituto Butantan para que, após o registro, a vacina contra a Covid-19, a Coronavac, possa ser utilizada na capital. Em São Paulo, a primeira fase da vacinação está prevista para iniciar no mês de janeiro.

"Temos duas estratégias. Na realidade, o plano nacional de imunização fica a cargo do Ministério da Saúde. Nessa estratégia, estamos aguardando o Ministério da Saúde. Por outro lado, já estamos tendo contato direto com o governador João Dória, do estado de São Paulo, tivemos contato também com o pessoal do Instituto Butantan, com Dimas Covas, justamente buscando esse termo de parceria para que nós possamos ter acesso à vacina Coronav, que está sendo desenvolvida pelo instituto. O convênio poderá ser feito a partir do momento que a Anvisa venha fazer o registro da vacina. A conversa está bem adiantada. Estamos otimistas em relação a essa alternativa", disse Firmino.   

Ainda de acordo com o prefeito de Teresina, a expectativa é que a vacinação possa iniciar na capital já nos primeiros meses de 2021, em resposta à uma possível segunda onda da Covid-19. "Todos estão preocupados com essa pandemia, porque fala-se na possibilidade de uma segunda onda. A vacinação tem que ser a resposta a essa possibilidade", destacou. 

Ainda de acordo com Firmino, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) já está trabalhando no levantamento da quantidade de vacinas necessárias para a imunização da população de Teresina. 
O imunizante está sendo desenvolvido através da parceria do Instituto Butantan com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science e, desde segunda-feira (07) teve início o processo de envasamento dos insumos da vacina para a produção de um milhão de doses.


Natanael Souza
[email protected]
 

Imprimir