Cidadeverde.com
Esporte

Flamengo flerta com crise ao perder nova chance e vê Brasileiro distante

Imprimir

Ano novo, velhos problemas. Na derrota de virada por 2 a 1 para o Fluminense na quarta-feira (6), o Flamengo voltou a apresentar a já conhecida inconstância e, mais uma vez no Brasileiro, viu uma chance de ouro escorrer pelos dedos.

Foto - Alexandre Vidal - Flamengo

Desperdiçar oportunidades para ser líder ou encostar no primeiro colocado tem sido uma constante do clube rubro-negro. Em uma noite em que o líder São Paulo foi batido por 4 a 2 pelo Red Bull Bragantino, o Fla viu, por alguns minutos, a distância cair para quatro pontos, tendo um jogo a menos.

Um segundo tempo abaixo da crítica, no entanto, permitiu que o rival tricolor crescesse no jogo para impor ao Flamengo sua mais amarga derrota nesta edição da competição.

Apenas neste campeonato, o clube rubro-negro desperdiçou alguns pontos que custam muito caro e mantém a equipe distante da ponta. Contra Atlético-MG, São Paulo, Internacional e Red Bull Bragantino, o time tropeçou e viu a chance de liderar ir por água abaixo.

Contra o Fluminense não valia o primeiro lugar, mas o triunfo recolocaria a equipe em condições de vencer o título por suas próprias pernas. Na penúltima rodada, o Flamengo já havia deixado dois pontos no empate contra o Fortaleza, resultado que permitiu ao São Paulo disparar.

O clima de fim de festa começa a tomar conta do ambiente, já que as rodadas passam e a tão sonhada reação não chega. O trabalho de Rogério Ceni, embora contestado por muitos torcedores, é bem avaliado no clube, mas há a sensação de que o time perdeu aquela "liga" que resultou em sucessivos troféus nos últimos tempos.

As eliminações na Copa do Brasil e na Copa Libertadores pesam muito, o que adiciona ainda mais pressão para o grupo e faz o fantasma da crise rondar.

"O que nós criamos é o suficiente para marcar gols e vencer o jogo. Agora, os erros que cometemos são grotescos para uma equipe que quer ser campeã. Faltam 11 rodadas, infelizmente, tivemos essa derrota. 

É continuar trabalhando, fazer a vitória acontecer. Não podemos parar por causa de um jogo em que sofremos gol sobre o qual não tenho muita explicação para dar", disse Ceni.

Com as contas cada vez mais adversas, o Flamengo já começa a mirar uma vaga direta na Libertadores como um objetivo mais plausível. Diante da missão de conquista cada vez mais improvável, a ordem na cúpula de futebol é esfriar a cabeça para não trocar os pés pelas mãos.

Jogador que sempre mede bem as palavras e que não é conhecido pelo sangue quente, Arrascaeta, por sua vez, fez raro desabafo e traduziu o descontentamento que reina com a performance dos atuais campeões.

"Tomamos um gol rápido no segundo tempo, não tem muitas palavras. Uma vergonha. Assim, a gente não merece ser campeão", analisou à TV Globo.

Sem muito tempo para lamentar, o grupo junta os cacos para tentar dar a volta por cima. No domingo (10), o time recebe o Ceará, às 16h (de Brasília), no Maracanã.

LEO BURLÁ
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) 

Imprimir