Cidadeverde.com
Vida Saudável

Descubra são os hábitos que podem estragar o esmalte dos dentes e como evitá-los

Imprimir

Foto: Roberta Aline

Maus hábitos e uma alimentação inapropriada podem provocar a perda do esmalte do dente, mas com algumas mudanças de atitude é possível preservá-lo e manter sua função principal que é proteger a polpa dentária e a dentina, partes mais sensíveis dos dentes.

“Essas duas estruturas têm terminações nervosas, então, caso não estejam devidamente protegidas, o paciente sente dores. Além disso, a corrosão do esmalte dentário contribui com o aparecimento de doenças bucais”, alerta o cirurgião dentista Paulo Zahr.   

Segundo o especialista, nem sempre é possível identificar a perda no estágio inicial pois, quando os sintomas começam a aparecer é porque já houve um grande desgaste nos dentes.  “Por isso, é importante ir ao dentista a cada seis meses ou, pelo menos, anualmente”, salienta.

O principal sinal de alerta é a sensibilidade ao consumir alimentos ou bebidas, quentes ou frios. Quando o problema já está bastante avançado, o quadro de dores tende a piorar, com o aparecimento de manchas ou rachaduras e os dentes podem até ficar transparentes.

Ainda segundo o dentista, a perda do esmalte dentário tem diversas origens e afeta pessoas de todas as idades, até mesmo as crianças. “Para evitar o problema é  recomendado ter uma boa higiene bucal.  Indico  evitar o uso de escovas de cerdas duras e controlar para não colocar muita força durante a escovação, pois isso agride o esmalte, causando desgaste ao longo do tempo”, pontua Zahr. Também  é bom tomar cuidado com cremes dentais abrasivos -aqueles que prometem clarear os dentes- pois eles podem trazer danos, se usados durante muito tempo.

O bruxismo, ato involuntário de ranger e apertar os dentes, é outro causador do problema. Isso acontece devido ao atrito que ocorre entre a arcada dentária superior e inferior, por isso, quem sofre com a doença deve procurar um dentista para tratá-la.  E, quando o assunto é alimentação, a recomendação é evitar o consumo excessivo de alimentos e bebidas açucaradas ou com grande teor de acidez, pois elas podem alterar o PH natural da saliva. 

Outro alerta importante é para quem sofre com refluxo gástrico que leva ácidos contidos no estômago para a boca, deixando a saliva ácida e contribuindo para o desgaste nos dentes. “Felizmente, é possível reverter o quadro e restaurar a estrutura dentária do paciente. O  tratamento varia de acordo com a causa do problema, mas os mais comuns são a aplicação de flúor, uso de produtos específicos, restaurações ou a implantação de coroas e blocos, para os casos em mais avançados”, finaliza.

 

[email protected]

Imprimir