Cidadeverde.com
Geral

Ocupação de leitos de UTI em Teresina e região Norte volta ao patamar de 100%

Imprimir

Foto: Roberta Aline


O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, confirmou que a ocupação de leitos de UTI em Teresina e região Norte voltou ao patamar de 100%. O crescimento das internações deixa todo o sistema em alerta com autoridades de saúde montando força-tarefa para evitar colapso na rede hospitalar. 

“100% dos leitos de UTIs em Teresina e região Norte já estão ocupados. Só encontra leitos na região Sul”, afirmou Gilberto Albuquerque que reforçou os pedidos de evitar aglomerações, uso de máscaras e manutenção das medidas de higiene. 

Hoje, o prefeito Dr. Pessoa (MDB) reuniu equipe no Palácio da Cidade determinou toda força de trabalho para assistência a Covid-19 em Teresina.

“Todas as secretarias que puderem ajudar contra a Covid serão convocadas, desde servidores a veículos”, disse.

Mudanças na rede

Gilberto Albuquerque informou a decisão de que a partir de agora o Hospital do Dirceu funcionará exclusivamente para atendimento Covid-19. Lá terão 50 leitos clínicos. 

No Parque Piauí, foi montado também uma área Covid Pediátrico, voltado para as crianças. No Hospital de Urgência de Teresina (HUT) também foi aberto 10 novos leitos de UTI. 

O presidente da Fundação disse que já foram reabertos 180 leitos de UTI em hospitais do estado e do município. 

Veja a quantidade de novos leitos de UTIs reabertos:

HGV (Hospital Getúlio Vargas) – 50 leitos
Monte Castelo – 20 leitos
HUT (Hospital de Urgência de Teresina) – 30 leitos
Natan Portela – 30 leitos
Hospital da Polícia Militar – 10 leitos
Maternidade Dona Evangelina Rosa – 10 leitos
Hospital Infantil – 9 leitos
Hospital Universitário – 30 leitos 

O superintendente do Hospital Universitário, Paulo Márcio, após reunião com a Fundação Municipal de Saúde, demostrou preocupação com os dados apresentados. 

“O número de casos da Covid-19 no Piauí só cresce. A expectativa é que em 48 horas 100% dos leitos de UTIs estejam ocupados. Essa é uma expectativa que a Fundação Municipal de Saúde em reunião conosco hoje explicitou. A expectativa é de lotação máxima". 

Paulo Márcio relata que amanhece o dia com vários pedidos para UTI. “Pacientes com convênios de saúde não estão tendo leitos. Estou aqui no Hospital Universitário com pacientes de vários convênios porque não tem leitos de UTI particular para eles serem tratados. Eles são cidadãos como todos os outros”.

 

Flash Yala Sena e Carlienne Carpaso
[email protected]

Imprimir