Cidadeverde.com
Esporte

Palmeiras faz 3 no primeiro tempo e vence fácil o São Caetano pelo Paulistão

Imprimir

O Palmeiras não teve a menor dificuldade para vencer o São Caetano por 3 a 0, nesta quinta-feira, no Allianz Parque, em jogo que havia sido adiado da primeira rodada do Campeonato Paulista. Definiu a partida na primeira etapa, e depois só fez deixar o tempo passar.

Foto - Cesar Greco - Palmeiras

Em seu segundo jogo no Paulistão, o Palmeiras obteve a primeira vitória e foi a 4 pontos no Grupo C em terceiro lugar, mas com uma partida a menos do que as outras equipes da chave.

O São Caetano amarga a lanterna do Grupo D, com 1 ponto em três jogos

O Palmeiras terminou o primeiro tempo vencendo por 3 a 0 e foi pouco. O time poderia tranquilamente ter feito pelo menos mais três gols. 

Isso porque, além de o São Caetano ser uma equipe incrivelmente fraca, os reservas palmeirenses - vários titulares ganharam descanso e o técnico Abel Ferreira foi a Portugal ver a família - estavam inspirados.

Em uma análise fria, só um time jogou na etapa inicial, o Palmeiras. É fato que o São Caetano teve uma chance em uma cobrança de falta de Charles, aos 21 minutos.

Foi uma bomba que Vinícius Silvestre teve dificuldade para defender. Mas foi um lance tão esporádico, que fica perdido em relação a tudo o que aconteceu na etapa.

Só deu Palmeiras. Com grande atuação de Lucas Lima, que "carimbou" praticamente todas as jogadas ofensivas, e elas foram muitas, o time não saiu do campo defensivo do São Caetano. E fez os gols com muita tranquilidade. 

O primeiro, aliás, com uma ajudinha, pois Tony desviou para o próprio gol o chute de Empereur em direção à área; o segundo com Breno Lopes concluindo com categoria belo passe de Lucas Lima; o terceiro com uma "ajudona" do goleiro Luiz, que se atrapalhou e tocou no meio de suas próprias pernas um chute de Lucas Lima. 

Além dos gols, o Palmeiras teve chance com Breno Lopes (duas), Lucas Lima, Menino, Scarpa...

Como invariavelmente acontece quando o jogo é decidido no primeiro tempo, o ritmo caiu na etapa final. O Palmeiras passou a tocar mais a bola, ficou mais lento, e o São Caetano não tinha o mínimo poder de reação.

Ainda assim, o time alviverde chegou várias vezes à área adversária, e teve mais algumas oportunidades para ampliar.

Com as alterações feitas pelo auxiliar técnico João Martins, que colocou vários outros garotos em campo, o Palmeiras perdeu em conceito tático. Isso, porém, não teve importância.

A ideia foi dar um pouco mais de rodagem aos meninos e poupar alguns "titulares do momento" para o jogo de domingo com a Ferroviária.

Por Almir Leite
Estadão Conteúdo

Imprimir