Cidadeverde.com
Últimas

BR-316: Barraqueiros da rodoviária dos pobres temem perder bancas

Imprimir

Os 16 barraqueiros que trabalham na Rodoviária dos Pobres, localizada no km 8 da BR-316, zona Sul de Teresina, temem ficar sem seus empregos quando iniciarem as obras de duplicação da rodovia pelo DNIT.

Segundo o representante do Fórum de Entidades da zona Sul, José da Cruz, além dos barraqueiros, existem mototaxistas, carregadores, vendedores ambulantes, que sobrevivem direta ou indiretamente da renda retirada no embarque e desembarque de passageiros no local.

“São 200 pessoas que tiram seu sustento dessa rodoviária. São 16 barraqueiros que já estão aqui há pelo menos 15 anos, que precisam de uma garantia de renda. Nós não somos contra a duplicação da rodovia, pelo contrário, é uma reivindicação antiga de todas as comunidades aqui, mas as pessoas não podem ficar sem trabalhar”, destacou José da Cruz.

Os barraqueiros querem a construção de boxes em um terreno que possui atrás da atual rodoviária, que pertence à Prefeitura de Teresina e precisa ser negociado. 

Audiência Pública:

Uma audiência pública na Assembléia Legislativa, será realizada nesta terça-feira(17), às 15 horas, no plenarinho da Casa, para discutir esses e outros temas no entorno da duplicação da BR-316.

A obra vai atingir trechos entre a Casa de Custódia até 800 metros após a Rodoviária dos Pobres, totalizando cinco quilômetros de extensão, que devido às péssimas condições e falta de infraestrutura, ocorrem muitos acidentes, até com vítimas fatais.
 
Os moradores e autoridades do setor de transportes serão ouvidos para, a partir daí, elaborar um projeto que possa atender às necessidades dessas famílias. 

Dados da Polícia Rodoviária Federal confirmam que 211 mil pessoas residem naquelas imediações. Cerca de 600 mil veículos trafegam por hora naquele trecho da BR-316 e BR-343, no horário de pico.
 
Deverão participar da Audiência Pública representantes do Governo do Estado, DNIT, o senador João Vicente Claudino (PTB), do Ministério Público, Polícia Rodoviária Federal, DETRAN, BPTRAN, STRANS, Secretaria Estadual de Transportes, DER, das Associações de Moradores, Lideranças Comunitárias, representantes das Empresas de Ônibus Coletivos Intermunicipal, Interestadual, das VANS, do Sindicato dos Transportes e familiares das vítimas de acidentes na rodovia.


Caroline Oliveira
[email protected]

Tags:
Imprimir