Cidadeverde.com
Geral

FMS suspende aplicação da AstraZeneca em gestantes; Sesapi orienta municípios

Imprimir

Foto: Roberta Aline


Depois da recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendendo a aplicação de vacinas da AstraZeneca/Oxford em gestantes, a Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS) informou que seguirá a orientação e não mais aplicará o imunizante deste laboratório em grávidas. 

A FMS informa que vai aguardar nova orientação do Ministério da Saúde para definir como continuar o esquema para este público.

As gestantes com comorbidades e puérperas estavam inseridas no público-alvo que recebeu aplicações da vacina na semana passada em postos de drive-thru. A FMS ainda contabiliza quantas mulheres, nestas condições, foram vacinadas nos dois dias de campanha. 

O público também está inserido para receber o imunizante da Pfizer que tem previsão de chegada de mais doses nesta terça-feira(11). Até o momento, em Teresina, esta vacina está sendo aplicada somente em pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos, em cinco hospitais da capital. 

A Anvisa suspendeu a aplicação da AstraZeneca em grávidas, depois que o Ministério da Saúde confirmou que está investigando a morte de uma gestante na Bahia. 

O que diz a Sesapi

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) orienta aos municípios piauienses, que sugira às suas gestantes a procurarem seus médicos para que façam avaliação sobre o uso ou não do imunizante. 

“Neste caso é bastante preventivo que as gestantes possam definir com o seu médico a melhor maneira na condução desta vacinação”, explica o superintendente de Atenção à Saúde Municípios, da Sesapi, Herlon Guimarães.

De acordo com o superintendente, a secretaria está aguardando um documento oficial do Ministério da Saúde, sobre os procedimentos a serem adotados em relação a este assunto. 

A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina da AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Esta recomendação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas contra Covid em uso no país.

“O uso off label de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra Covid da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina por gestantes sem orientação médica”.

A Coordenação Geral do Plano Nacional de Imunização também vai emitir, ainda nesta terça-feira, um comunicado com mais detalhes sobre as orientações a seguir, pelos municípios.

 

Caroline Oliveira
Com informações da Sesapi e FMS
[email protected]

 

Imprimir