Cidadeverde.com
Política

Governadores admitem 3ª onda da Covid e anunciam medidas para acelerar vacinação

Imprimir

 

Após reunião realizada nesta terça-feira (01), o  Fórum dos Governadores do Brasil anunciou que vai adotar medidas para tentar acelerar o processo de imunização contra a covid-19 no Brasil, diante do cenário de uma possível 3ª onda de contaminação.  De acordo com o governador Wellington Dias(PT), que coordena a temática vacinação no Fórum, uma das ações adotadas será  retomar o diálogo com a China para aquisição de insumos que garantam a chegada de mais doses de vacina, como o Ingrediente Farmacêutico Ativo(IFA). 

"Estaremos voltando a dialogar com a China, através da embaixada, governo da China, na perspectiva de garantir não só o cronograma da Fiocruz, do Butantan, como também a antecipação de mais doses. Doses prontas ou IFA, com a perspectiva  de pelo menos 30 milhões de doses a mais daqui até setembro", explicou Dias. 

Além de retomar o diálogo com a China, os governadores também pretendem reforçar as conversas com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e com Estados Unidos, Reino Unido, para o envio de doses ao Brasil. Além disso, também  devem ser retomadas as tratativas a respeito da vacina Russa Sputinik V. 

"Variadas vacinas com condições de entrega para que a gente tenha a condição de alcançar até setembro mais de 60% da população que tem demanda por vacina, para que o Brasil possa entrar no grupo de países com imunização em massa, e com isso permitir mais tranquilidade e segurança quanto ao cronograma para área econômica e social", destacou o governador do Piauí . 

3ª onda

Além da busca por mais vacinas, os governadores também acertaram a criação de um observatório para analisar os dados referentes a uma terceira onda de casos da covid-19. A ideia é reunir informações que possam ajudar a entender o comportamento do vírus, possibilitando ações reforçadas de controle. 

"A ideia é, diariamente, poder ter a informação precisa sobre transmissibilidade, número de casos, ocupação de leitos, para que não sejamos pegos de surpresa", explicou Wellington Dias. 

 

 

Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir