Cidadeverde.com
Últimas

Presidente da FMS associa queda de mortes em Teresina a hospitais do interior

Imprimir

 

Após Teresina não registrar mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, o que não acontecia desde fevereiro,  o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, associou a marca a uma melhoria nos atendimentos aos pacientes com covid-19 na rede hospitalar do interior do Estado. Segundo ele, com os avanços, apenas pacientes em estágio mas crítico passaram a ser transferidos para a capital, o  que aumentou a possibilidade de sucesso no tratamento. 

"Aqui, nós recebemos em torno de 60% dos pacientes internados que vieram do interior  do Estado. No meio dessa pandemia, estávamos recebendo esses pacientes muito graves, o que aumenta o número de óbitos. Atualmente, o próprio interior já se especializou nos cuidados, melhorou os equipamentos, treinou pessoal e quando esses pacientes precisam vir pra cá, eles estão chegando apenas em uma condição mais precoce, o que aumenta a possibilidade sucesso, mesmo sendo mais grave", avaliou. 

Para Gilberto Albuquerque, a marca positiva também é fruto do esforço dos profissionais de saúde que atuam no combate à covid-19  em Teresina. 

"Para nós, é uma satisfação muito grande saber que estamos em plena pandemia  e tivemos 24 horas sem óbitos. Ou seja, durante 24 horas nenhuma família chorou seu ente querido. Temos uma equipe que trabalha incessantemente, cada dia fica mais especializada. Evidente que o resultado de tudo isso traz uma satisfação pra gente.  Pode ser que esse número não seja diário, até pela gravidade dos pacientes, mas só de saber que tivemos pelo menos um dia sem pelo menos alguém morrer por essa doença já é um motivo de satisfação muito grande", destacou Gilberto Albuquerque. 

Vacinação

O presidente da Fundação Municipal de Saúde(FMS) também voltou a comentar a chegada de mais de 96 mil doses de vacinas contra a covid-19 nesta quarta-feira no Piauí. Segundo ele, a tendência é que nos próximos dias seja retomada a imunização por faixa etária, que deve abranger os teresinenses que possuem menos de 59 anos. 

"Já tem essa sinalização do Ministério da Saúde para que, muito em breve, tenhamos a retomada da faixa etária de 59 anos para baixo", destacou.

 

 


Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir