Cidadeverde.com
Geral

Anvisa autoriza ampliação do prazo de validade das vacinas da Janssen contra a Covid

Imprimir

Foto: FramePhoto/Folhapress

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou nesta segunda-feira (14) uma ampliação do prazo de validade da vacina produzida pela farmacêutica Janssen, da Johnson & Johnson, contra a Covid-19.

Com a medida, a validade, que era de 3 meses, passará para 4,5 meses para vacinas armazenadas em temperaturas de 2ºC a 8ºC.

A aprovação deve ter impacto direto no uso de 3 milhões de doses da farmacêutica que estavam previstas para chegar nesta terça e que agora são esperadas ao longo desta semana. Inicialmente, a data de validade dessas doses era 27 de junho.

A aprovação ocorreu por meio de decisão de diretores em circuito deliberativo –quando todos os diretores se manifestam sobre um tema urgente por meio de sistema específico, sem que haja reunião presencial para isso.

O pedido para ampliação do prazo de validade foi feito pela empresa na quinta-feira (10), mesmo dia em que a agência reguladora dos Estados Unidos aprovou a ampliação do prazo de validade da vacina para 4,5 meses naquele país.

Em nota, a Anvisa diz que a aprovação "foi baseada em uma criteriosa avaliação dos dados de qualidade dos estudos que demonstrou que a vacina tende a se manter estável pelo período (4,5 meses)". Aponta ainda ter considerado decisão recente da agência norte-americana.

O Brasil tem contratos para obter 38 milhões de doses da Janssen neste ano. As entregas estavam previstas para ocorrer entre julho e dezembro. Uma antecipação passou a ser avaliada recentemente.

Desde então, o Ministério da Saúde tem dito que pretende acelerar a distribuição caso receba a vacina mais cedo. O plano inicial era distribuir as vacinas às capitais, mas alguns estados já dizem que devem estender as doses para mais municípios.

No sábado (12), a pasta chegou a informar a previsão de entrega de 3 milhões de doses para esta terça (15). A data, porém, foi adiada.

Em nota divulgada nesta segunda (14), a pasta confirma a suspensão temporária do envio e diz que aguarda nova previsão de entrega.

"A pasta aguarda confirmação da data por parte do laboratório, mas a expectativa é de que as doses cheguem ainda esta semana ao país em três remessas", informa.

Fonte: Folhapress

Imprimir