Cidadeverde.com
Geral

Novo sistema de câmeras dos ônibus vai flagrar acidentes de trânsito

Imprimir
Há cerca de 20 dias, o motorista de ônibus Artur Barreto Filho, 28 anos, saía para mais um dia de trabalho na empresa Emtracol, às 5 horas, para pegar o primeiro turno de passageiros. Como sempre faz, vai à garagem da empresa, prepara o ônibus e segue em direção ao bairro para buscar os primeiros usuários. Dois dias antes, ele havia deixado a linha Jardim Europa para trabalhar na linha Santa Fé, via shopping.
 
O turno se encerraria por volta das 13 horas, mas em sua última “viagem”, um imprevisto aconteceu. Ao chegar na Avenida Frei Serafim foi obrigado a parar bruscamente no sinal de trânsito, pois o motoqueiro que estava na frente, não avançou o sinal amarelo. O motoqueiro não gostou e começou a gesticular, reclamando da freada do motorista. Esse fato gerou uma discussão entre ambos, ao parar num ponto de ônibus próximo a um supermercado.

Quando estava parado em outro sinal, pensando ter sido apenas mais uma discussão de trânsito rotineira, Artur Filho foi surpreendido com dois tiros. Um deles acertou o teto do ônibus e o outro seu braço esquerdo.

O autor dos disparos fugiu, e segundo testemunhas, acreditando ter matado o motorista. Os passageiros ficaram apavorados. O coletivo estava cheio de estudantes e trabalhadores, que deitaram no chão do veículo, apavorados.

O motorista foi socorrido e encaminhado a um hospital, onde passou por uma cirurgia para a retirada da bala e precisaria por mais 15 dias passar por fisioterapia. Ele passa bem.

Não é de hoje que motoristas, cobradores e passageiros de ônibus coletivos em Teresina sofrem com violência. Assaltos são freqüentes. A cada mês, pelo menos 10 assaltos são registrados pelas empresas na capital. Mesmo com o circuito interno de TV, os marginais não se intimidam.
 

 
Por isso, as empresas estão procurando formas mais eficazes, com tecnologia de ponta para inibir ação de bandidos e mesmo como defesa e proteção de funcionários e passageiros. O monitoramento por câmeras de segurança, com equipamento digital, vai proporcionar mais qualidade das imagens e com novidades: permitirá ouvir o som ambiente, um ângulo de até 360 graus, que visualiza todo o ônibus, além de uma que captará o lado de fora do veículo.
 

Demonstração do novo sistema em folder

 
O sistema já está em fase de teste e deverá ser implantado em sua totalidade até julho de 2010. Para o presidente do Setut, Herbert Campelo, “esse sistema será importante para a segurança do usuário e dos nossos trabalhadores. Vai evitar maus-tratos entre o trabalhador e o passageiro. Além do que, no sistema utilizado atualmente, as câmeras aquecem rápido por isso vivem com defeito; elas tremem, com a movimentação dos veículos; sem falar que estamos com dificuldade em encontrar equipamentos de vídeo cassete, tecnologia já defasada. No novo sistema será cartão de memória e a gravação em computador”.
 
Herbert Campelo acrescenta que no caso de acidentes de trânsito, a câmera auxiliará a perícia a detectar o que aconteceu. “Com essa câmera do lado de fora, no caso do motorista baleado, por exemplo, o motoqueiro seria facilmente identificado e ainda teria captado o áudio durante a suposta discussão dos dois”, afirmou.
 

Presidente do Setut conta as vantagens do novo sistema
 
As empresas Taguatur, Cidade Verde e Transcol já estão utilizando o novo sistema em algumas linhas, cerca de 10% dos ônibus que circulam na cidade. As câmeras ficam ligadas 24 horas e o cartão só é trocado a cada três dias. De acordo com Paulo Vicente, coordenador da Sala de Vídeo, a eficácia é bem maior do que o atual.
 

Paulo Vicente explica sistema atual

“É excelente, tem 100% de nitidez, além do som que dá um ganho enorme à qualidade. Meu setor é responsável por assistir 150 horas de vídeo todos os dias. Nós somos dez pessoas encarregadas de analisar tudo que se passa nos ônibus, desde a saída das garagens até o retorno. Nós analisamos casos de violência, vandalismo e até o comportamento de usuários e dos colaboradores das empresas”, explica Paulo Vicente.
 
O investimento para a aquisição do novo sistema pode variar de R$ 2 mil a  R$ 5 mil, dependendo do número de câmeras que serão instaladas em cada um dos 500 veículos que rodam em Teresina.
 
“Tem empresa que vai colocar até quatro câmeras: na frente, no fundo, do lado de fora e outro atrás do motorista para ter a mesma visão que ele possui. Elas têm a capacidade de visão noturna também, mesmo no escuro, a imagem fica nítida”, descreve Herbert Campelo.
 
 

Sala de vídeo onde as imagens são analisadas

Para os empresários esse sistema vai inibir a violência, porque garante agilidade na identificação dos bandidos que venham a assaltar ônibus e passageiros. “Nosso objetivo é aumentar a segurança para nossos passageiros e trabalhadores, garantindo sua tranqüilidade durante a viagem em nossos ônibus”, finalizou Herbert Campelo.
 

Caroline Oliveira
[email protected]
Fotos: Carlos Lustosa e Caroline Oliveira

 

Tags:
Imprimir