Cidadeverde.com
Geral

"A doença é imprevisível", alerta infectologista sobre a covid

Imprimir

 

Ao avaliar a redução do número de óbitos e o avanço da vacinação em Teresina, o médico infectologista, Walfrido Salmito, reforçou que ainda é cedo para relaxar e deixar de lado as medidas sanitárias de proteção e controle da covid-19. Ele alerta que a doença "é imprevisível" e que, por isso, mesmo quem já tomou as duas doses da vacina deve permanecer em estado de atenção. 

"A doença é, até certo ponto, imprevisível. A gente vê país com a vacinação extremamente avançada um retorno no número de casos e oscilações no número de óbitos. A gente vem defendendo que continuem todas as medidas de segurança, evitando aglomerações desnecessárias, usar máscara, lavar as mãos, para que a gente tenha um menor número de infecções possíveis  e alcance uma imunidade coletiva, para que a gente contenha a pandemia e possa viver mais próximo do normal, que era o que a gente tinha no passado", destacou o médico. 

Ainda de acordo com o infectologista, nas últimas semanas foi possível observar a redução em alguns indicadores, como o número de casos e o número de óbitos. 

"A nossa situação melhorou consideravelmente.  Tivemos um menor número de casos. O que foi de mais expressivo na última semana, uma redução considerável no número de óbitos.A gente teve uma redução de aproximadamente 18%,  e isso nos dá uma esperança de que, com o passar do tempo e o avançar da vacinação, que isso venha diminuir ainda mais. O que mais nos aflige, dentro de todas essas condições que a covid nos impõe, é  o óbito", disse o médico infectologista. 

Piauí

Os dados do último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde apontam que os casos confirmados no estado do Piauí somam 308.443 distribuídos em todos os municípios. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 6.821 e foram registrados em 222 municípios.


Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir