Cidadeverde.com
Geral

Piauí conta com rede de atenção psicossocial gratuita

Imprimir

Pessoas com transtornos de saúde mental podem procurar atendimento gratuito na rede estadual. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), o Piauí conta com atendimento tanto nas Unidades Básicas de Saúde, como em centros especializados.

“Na atenção básica nós temos um ponto de atenção que é a Unidade Básica de Saúde, direcionado para casos de transtornos mais leves. Na atenção especializada nós temos os Centros de Atenção Psicossocial que são dispositivos direcionados ao acompanhamento sistemático de pessoas que vivenciam transtornos mentais graves e persistentes, porta aberta com equipe multiprofissional, então é uma demanda espontânea, caso seja necessário o usuário ou o familiar podem buscar esse suporte nesse dispositivo”, esclarece a gerente de Atenção à Saúde Mental da Sesapi, Virginia Pinheiro.  

A gerente ainda reforça que em casos mais graves, os hospitais estaduais também possuem leitos específicos para atendimento de crises.

“Nós temos no estado hospitais com leitos específicos de saúde mental, tanto na capital como no interior, porém nas unidades hospitalares que não possuem leitos específicos, eles devem acolher essa demanda também, de situações de crises em que é necessário a estabilização do quadro”, ressalta a gerente.

A Sesapi ainda garante que vêm buscando a qualificação de profissionais da saúde para o atendimento de casos de saúde mental nos hospitais gerais do estado. 

“É uma preocupação da Sesapi em relação a qualificação desses profissionais que estão em hospitais gerais e que não se identificam ou que não possuem uma habilitação para esses acompanhamentos então nós não temos medidos esforços para que nós possamos implantar leitos específicos de saúde mental, tanto na capital, como no interior do estado e isso se direcionar também para a qualificação profissional”, explica Virginia Pinheiro.

A gerente de Atenção à Saúde Mental da Sesapi também ressalta que a secretaria possui já possui um projeto para ampliar o atendimento remoto para pessoas com transtornos de saúde mental.

“Temos um projeto, uma proposta já em finalização para que nós possamos ampliar também o atendimento remoto para a população do estado”,  esclarece Virginia Pinheiro. 

 

Rebeca Lima
[email protected]

Imprimir