Cidadeverde.com
Esporte

'É uma negra', Daiane dos Santos chora com medalha de Rebeca na ginástica

Imprimir

Foto: Ricardo Bufolin/CBG

A ex-ginasta Daiane dos Santos, 38, fez um discurso emocionado esta quinta-feira (29) após a conquista da prata por Rebeca Andrade, 22, nos Jogos Olímpicos de Tóquio e destacou o fato de a primeira medalha da ginástica feminina brasileira ser de uma negra.

"É uma negra, isso é muito forte", afirmou Santos durante transmissão da Globo, em que foi comentarista ao lado de Galvão Bueno, 71. Ela mesma marcou presença nos Jogos Olímpicos de Atenas, Pequim e Londres, mas nunca conquistou uma medalha.

"Não é atletismo, é ginástica artística. Durante muito tempo disseram que pessoas negras não poderiam ser ginasta, que as pessoas negras não poderiam fazer alguns esportes, e ter a primeira medalha para uma menina negra, tem uma representatividade muito grade atrás disso."

"Ela [Rebeca] é uma mulher, que veio de uma origem humilde, foi criada por uma mãe solo, como a dona rosa, porque o pai da Rebeca é vivo, mas não é presente na vida dela. Aguentou tudo o que aguentou, todas as lesões e está aí hoje. A segunda melhor atleta do mundo hoje, uma brasileira", completou.

Muitos internautas comentaram o desabafo de Daiane dos Santos. "É emocionando. Duas mulheres negras, da periferia. As duas sabem o que tiveram que vencer", comentou uma internauta. "Daiane falando e Rebeca me destruiu, são as maiores", disse outro.

Após a cerimônia de premiação, Rebeca disse estar "feliz demais" com a conquista e a dedicou a todas as gerações de ginastas brasileiras. Ela ficou atrás apenas da americana Sunisa Lee na disputa. Já o bronze foi para a russa Angelina Melnikova.

"Consegui nossa primeira medalha. Todas as pessoas que já passaram pela ginástica feminina do Brasil se veem aqui nessa medalha, estão sentindo orgulhosas de mim e fazendo parte dessa história. Estou só continuando, dando mais um passo na nossa geração", afirmou.

Fonte:Folhapress

Imprimir