Cidadeverde.com
Política

Lula deve visitar o Piauí na 1ª quinzena de agosto, afirma Regina Sousa

Imprimir

A vice-governadora Regina Sousa (PT) afirmou nesta quinta-feira (29) que o ex-presidente Lula deve visitar o Piauí ainda no mês de agosto. Segundo ela, uma reunião hoje deve definir o roteiro que Lula fará pelo Nordeste. A intenção é visitar toda a região em duas vezes.

"Está prevista para a primeira quinzena de agosto. Hoje terá uma reunião onde vão fechar a visita, pois não é só o Piauí, é todo o Nordeste de duas vezes. Então estão fechando quais os estados que ele vai primeiro. O Piauí está certo que é na primeira etapa. Pernambuco, que é a terra dele também", disse a vice-governadora.

Ainda de acordo com Regina Sousa, do Piauí Lula seguirá para o estado do Maranhão. "Estão fechando um roteiro que fique o mais barato possível, mais funcional possível. Eu já sei que daqui ele vai pro Maranhão", adiantou.

Em Teresina, o ex-presidente terá um encontro com a militância limitado a 100 pessoas, atendendo as recomendações estaduais para evitar aglomeração em virtude da pandemia do novo coronavírus.

"Terá um momento com a militância, obedecendo as regras, com máximo de 100 pessoas. Vamos montar link em todo o estado para as pessoas falarem com ele. Não temos ainda a agenda fechada. Ele também vai receber setores no hotel onde ficar", disse.

A direção estadual do partido promete reforçar a segurança durante a visita de Lula ao estado. "Na última caravana do Lula teve até tiro. A gente tem que se preocupar", declarou.

Lula é o principal nome do PT para concorrer ao pleito eleitoral de 2021.

Governadora em abril

Regina acredita que o governador Wellington Dias deva se afastar em abril do ano que vem para disputar uma vaga em Brasília. Caso isso aconteça, ela disse que irá apenas governar o estado e não dará golpe nos aliados para tentar disputar a reeleição.

"Eu só vou governar. Não vou dar golpe em ninguém não. Eu sou do mesmo governo. Eu só vou governar os nove meses que ele deixar e pronto. Tenho razões pessoais para não disputar nada", disse.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir