Cidadeverde.com
Política

Comitê Científico do Nordeste alerta para risco da 3ª onda com variante Delta

Imprimir

Foto divulgação

Sérgio Rezende, coordenador do Comitê Científico do Consórcio Nordeste
 
O Comitê Científico do Consórcio Nordeste divulgou novas recomendações aos governadores e prefeitos com medidas para conter a terceira onda da covid-19, devido a transmissão pela variante Delta. 
 
O Brasil já registrou pelo menos 247 casos e quatro mortes pela variante delta do novo coronavírus. Mais transmissível, essa cepa foi identificada na Índia e tem freado planos de reabertura de atividades econômicas na Europa e nos Estados Unidos. 
 
“Um fato muito preocupante é o espalhamento da variante Delta, responsável pelo grande aumento do número de casos em países da Europa e no México, por exemplo. Alguns especialistas anunciam que ela poderá provocar uma terceira onda no País, caso haja um grande relaxamento no isolamento social e a vacinação da população continuou lenta”, diz o boletim.
 
Entre as ações defendidas pelos cientistas e pesquisadores do Comitê Nordeste está:
 
1) Busca ativa de não vacinados e faltantes da 2ª dose;
2) Identificação de casos na fase inicial;
3) Monitoramento dos pacientes com teste positivo; 
4) Isolamento dos positivados e apoio social para eles; quarentena para os negativos;
5) Estruturar e integrar as Unidades Básicas de Saúde;
6) Incentivar o uso generalizado de máscara;
7) Incrementar vigilância nas escolas
8) Intensificar fiscalização no transporte coletivo para as medidas sanitárias;
 
 
O boletim destaca a importância da vacinação contra a covid. 
 
“É importante destacar que as vacinas, apesar da sua alta eficácia na redução de casos graves e mortes, apenas bloqueiam parcialmente a transmissão deste vírus. Isto impõe que não se descarte a utilização das medidas não-farmacológicas, em especial o uso obrigatório de máscaras, o distanciamento social e o controle do fluxo dos deslocamentos intra e inter-urbanos”. 
 
“Neste panorama, propomos que os Gestores adotem estratégias para estabelecer a obrigatoriedade de busca ativa de casos, rastreamento de contatos e prontas ações de controle no nível local. Tais ações devem ser desenvolvidas pelos profissionais da Atenção Primária à Saúde (APS) em articulação com os profissionais de VE de cada município. Vale salientar que a rede escolar também é bastante capilarizada”, destaca o boletim do Comitê.
 
O Comitê Científico do Nordeste orienta os gestores nordestinos para conter o avanço do novo coronavírus. Um dos idealizadores do comitê é o  neurocientista Miguel Nicolelis. 
 
 
Flash Yala Sena
Imprimir