Cidadeverde.com
Últimas

Em nota, Ministério detalha como Piauí deve aplicar 3ª dose da vacina contra a covid

Imprimir

Foto: Roberta Aline

O Ministério da Saúde enviou nota técnica à Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) confirmando a aplicação da terceira dose da vacina contra a covid-19 no país. Com isso, o Piauí está autorizado a iniciar a vacinação, assim que as doses forem disponibilizadas. Na nota, o MS justifica que a escolha do grupo de idosos de 70 anos e imunossuprimidos para iniciar a campanha se deu por este público apresentar menor proteção pelo esquema padrão de vacinação aos mais diversos tipos de imunizantes.

Segundo a Sesapi, o Ministério considera que essa parcela da população continua sendo a que é mais acometida das formas graves da Covid-19 com indícios de ascensão nas taxas de hospitalizações e óbitos. Por isso, a necessidade de uma dose de reforço. 

A Nota Técnica explica que a dose de reforço será administrada a partir do dia 15 de setembro de 2021 preferencialmente com a vacina da Pfizer. De maneira alternativa, vacinas da Janssen ou Astrazeneca. As pessoas com mais de 70 anos devem tomar a dose de reforço seis meses depois da última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única), independente do imunizante aplicado. Os imunossuprimidos vão receber a dose de reforço com um intervalo de 28 dias depois que tomaram a segunda dose ou dose única.

“A confirmação do Ministério é baseada em informações técnicas científicas. O Piauí está preparado e à medida em que for recebendo as vacinas vai iniciar esta terceira aplicação”, diz o gestor”, disse o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

Ainda de acordo com a nota, com o avanço da vacinação nas demais faixas etárias, a depender da evolução da epidemia no país, bem como o surgimento de novas evidências científicas, a administração de doses adicionais para outros grupos poderá ser considerada. 

São consideradas imunossuprimidas as pessoas com Imunodeficiência primária grave; que estão fazendo quimioterapia para câncer; Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras; Pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4; que usam corticóides em doses ?20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ?14 dias; que usam drogas modificadoras da resposta imune; Pacientes em hemodiálise;- Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

São Luís sai na frente

No Brasil, a capital do Maranhão se antecipou e foi a primeira cidade a iniciar a aplicação da 3ª dose da vacina contra a covid-19. A vacinação iniciou nesta quinta-feira (26) em São Luís. Os primeiros a receber a terceira dose foram os idosos acima de 70 anos e imunossuprimidos residentes em oito instituições de longa permanência. 

Foto: Kayo Sousa/Prefeitura de São Luís


Prefeito Eduardo Braide acompanha início da aplicação da 3ª dose contra Covid-19 em São Luís

Nesta fase, a Prefeitura está vacinando com a terceira dose, um total de 142 idosos que têm mais de 70 anos e imunossuprimidos que vivem nas oito em instituições de longa permanência de São Luís, entre a rede pública e privada. Eles estão recebendo a dose de reforço com a vacina Pfizer.

Hérlon Moraes (Com informações da Sesapi)
[email protected]

Imprimir