Cidadeverde.com
Cidades

Com mais de 10 dias, incêndio que atinge Piauí teve origem no Ceará, afirma Corpo de Bombeiros

Imprimir

Foto: Divulgação/CCom

As equipes do Corpo de Bombeiros seguem há mais de dez dias combatendo o incêndio de grandes proporções que atinge os municípios do norte do estado. Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas tiveram início no Ceará, em cima da serra, e se propagaram para o Piauí.

Ainda de acordo com a entidade, o incêndio ocorre na região de Pedro II, Domingos Mourão, Milton Brandão e Buriti dos Montes, em uma área crítica de vegetação nativa de 40 mil m². O combate segue sendo realizado em uma ação integrada com diversos órgãos dos municípios afetados, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), além de brigadistas voluntários.

Neste domingo (05), os brigadistas estão agindo nas comunidades de Bom Princípio e Catanduvas, localizadas em Milton Brandão e Buriti dos Montes. Drones e ferramentas de geoprocessamento também são utilizados para o mapeamento da área.

“Nos deslocamos até a localidade Catanduvas, que fica a 35 km da sede da cidade de Milton Brandão, sendo necessário usar carros traçados, e depois o acesso só foi possível a pé ou com auxílio de motos, por cerca de mais dois quilômetros, até os primeiros focos de incêndio. As linhas de fogo se estendiam por quilômetros, onde cada militar percorria uma média de até dez quilômetros. Foram utilizados drone para monitoramento e localização dos focos, ferramentas de geoprocessamento para mapeamento da área e navegação”, explica o tenente-coronel Costa, 
comandante operacional do Corpo de Bombeiros. 

Alerta 

Com o aumento da temperatura no período do b-r-o-bró, período marcado por tempo seco e ventos fortes, o Piauí fica mais susceptível a incêndios e queimadas. Uma das recomendações do Corpo de Bombeiros é de que os terrenos baldios sejam mantidos limpos, sem entulhos.

A realização de queimadas pode ser enquadrada na lei n.º 9.605 de 12 de fevereiro de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). A orientação é válida também para residências e condomínios vizinhos a terrenos baldios, onde incêndios espontâneos são mais comuns nessa época do ano.

O CBMP também recomenda que a realização das denúncias seja acompanhada de informações complementares que facilitem o acesso dos brigadistas ao local, como um ponto de referência preciso e localização exata. O telefone de emergência do Corpo de Bombeiros em todo o país é o 193, disponível 24h. Além desse contato, em Teresina, a central de chamadas da corporação também pode ser contactada pelo telefone (86) 9 8851-1741.

Rebeca Lima com informações da CCom
[email protected]

Imprimir