Cidadeverde.com
Últimas

Piauí já aplicou mais de 770 doses de reforço contra a Covid-19; chegada de lotes da Pfizer

Imprimir

Foto: Ascom Sesapi

O estado do Piauí já aplicou o total de 779 doses de reforço. Os dados são do Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) deste sábado (02). Desse número, 620 doses foram aplicadas em idosos de 70 anos e mais, 118 em trabalhadores da saúde e 41 doses em imunossuprimidos, pessoas com baixa imunização.

Em Teresina, a vacinação da 3ª dose teve início na última segunda-feira (27) em idosos com 70 anos ou mais que vivem em Instituição de Longa Permanência (abrigos) da capital. Neste momento, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) realiza a aplicação da dose de reforço no formato drive-thru para todas as pessoas com 87 anos ou mais.

De acordo com a FMS, a vacinação drive-thru desse grupo segue ainda nesse domingo (03) de 09h às 16h, no Teresina Shopping, local que atenderá exclusivamente este público.

Seguindo a organização adotada em drives anteriores, a Fundação informa que mulheres tem prioridade pela manhã, de 09h às 13h, e homens pela tarde, de 13h às 16h.

A Fundação de Saúde informa ainda que só podem tomar a dose de reforço os idosos que tomaram a segunda dose há no mínimo seis meses, conforme estabelecido pelo Ministério da Saúde e o imunizante aplicado será o do laboratório Pfizer.

Chegada de vacinas

Ainda segundo a Sesapi, o Piauí recebeu neste sábado (02), 45.640 doses do imunizante Pfizer/BioNTech para aplicação da dose de reforço da população acima de 60 anos e profissionais da saúde que receberam a segunda dose do esquema vacinal há seis meses.          

Nessa sexta-feira (01), o estado também recebeu lotes com 39.975 doses da vacina FioCruz/AstraZeneca para a aplicação de segunda dose no Piauí. Ao todo, são 85.605 imunizantes enviados pelo Plano Nacional de Imunização.

As vacinas serão enviados para a Rede de Frios onde a equipe da Coordenação de Imunização da Sesapi fará a checagem e armazenamento. Após isso, será feito o envio às Regionais de Saúde para que os municípios possam fazer a retirada.

Rebeca Lima (Com informações da Sesapi) 
[email protected]

Imprimir