Cidadeverde.com
Política

Deputados querem Frente Parlamentar para resolver impasse no transporte de Teresina

Imprimir

Foto: Ascom/Alepi

Vinte e sete dos 30 deputados estaduais do Piauí, assinaram um Projeto de Lei de autoria do deputado Gessilvaldo Isaías, criando a Frente Parlamentar do Transporte Público. O objetivo é tentar resolver o problema enfrentado por Teresina há vários meses, já que a CPI feita pela Câmara dos Vereadores não avançou com soluções práticas. O impasse entre empresários e a prefeitura da capital permanece e, enquanto isso, o usuário sofre nas paradas de ônibus sem poder se deslocar.

Segundo o autor da proposta, a Frente poderá convocar ou convidar gestores, empresários e até vereadores a prestar esclarecimentos sobre o assunto. Para Gessivaldo, se for preciso os deputados vão acionar a justiça para que o impasse na capital seja resolvido.

“A Frente vai atuar para que este gargalo seja resolvido. Enquanto não houver uma decisão judicial, que é isso que nós vamos partir se não for resolvido, a Frente pode mandar um relatório ao Ministério Público pedindo uma medida enérgica em cima tanto do poder executivo como dos empresários. Quem vai decidir é a Frente Parlamentar”, declarou.

O deputado disse que Teresina é a única capital do Brasil a passar por um problema no transporte público que se arrasta há meses.

“Eu sinto a dor e o sofrimento da população de Teresina. É a única capital do Brasil que passou por essa situação por mais de um ano. Nós queremos somar para que isso seja definitivamente resolvido. Temos hoje 27 assinaturas. Podemos através da Frente convidar ou ir à Câmara conversar com os vereadores que fizeram parte da CPI. Os deputados concordam e não podemos cruzar os braços”, afirma Gessivaldo, citando o impasse entre prefeitura e empresários.

“A prefeitura quer uma coisa e os empresários outra, e fica nesse debate que quem está saindo sofrendo com isso é a população. Como não há uma solução, nós deputados fomos votados em todo o estado do Piauí, e temos que abrir os olhos para o que for possível. Quem sabe a Frente não pode ir ao governador discutir os impostos, gratuidade”, declarou.

Foto: Roberta Aline

Entre as atribuições da Frente Parlamentar está a realização de diligências com visitas as instituições e audiências com autoridades responsáveis pelo transporte coletivo; monitorar a execução de planos e projetos relacionados à temática dos transportes; realizar estudo sobre os meios de transporte e sugerir novas alternativas de melhoria da qualidade e da utilização, além de acompanhar, discutir e sugerir proposições legislativas correlatas ao transporte de passageiro.

O projeto criando a Frente Parlamentar do Transporte Coletivo foi lido na sessão plenária desta terça-feira (5) e segue agora para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi).

 

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir