Cidadeverde.com
Política

Canindé diz que não apoia nomes ligados a Bolsonaro e saída do PSDB é incerta

Imprimir

Foto: Ascom

O ex-secretário de Finanças de Teresina, Francisco Canindé, afastou nesta sexta-feira (29), pelo menos por enquanto,  a possibilidade de que esteja deixando o ninho tucano da capital. O ex-gestor confirmou que recebeu um convite do pré-candidato ao governo Washington Bonfim para filiar-se ao Cidadania, porém, ressaltou que ainda não existe nada certo sobre a questão. 

“Hoje sou membro da Executiva do PSDB, sou membro do PSDB e ainda não tenho nada de concreto, no momento, de saída do partido”, pontuou. “O professor Washington além de companheiro de partido é um amigo pessoal. É uma pessoa que temos que ouvir. Qualquer proposição vinda de Washington Bonfim é algo sério”, acrescentou. 

Francisco Canindé também comentou sobre críticas feitas por Washington Bonfim, que colocou a aproximação tucana em Teresina com o grupo que apoia o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como motivo para deixar a sigla. 

O ex-gestor avaliou que essa é uma posição pessoal de Washington Bonfim e garantiu que não dividirá palanques com candidatos que defenderem Bolsonaro em 2022. 

“É opinião dele, a gente respeita. Da minha parte, eu não faço e não farei parte de nenhuma candidatura que se forme no Piauí um palanque para o presidente Bolsonaro. A gente relembra sempre a posições tomadas na pandemia pelo prefeito Firmino Filho que foram tomadas na pandemia que vão total em sentido contrário ao que foi feito nesse país, desse legado ruim deixado pelo presidente Bolsonaro”, frisou.

Flash Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir