Cidadeverde.com
Economia

Fábrica de motos pretende se instalar no Piauí, investir R$ 60 mi e gerar 200 empregos

Imprimir

Foto: Governo do Piauí

O governador Wellington Dias selou nesta sexta-feira (5), um entendimento para instalação de uma fábrica de motos elétricas no Piauí. A empresa cearense Wex pretende se instalar na Zona de Processamento de Exportações (ZPE), no litoral piauiense e produzir veículos para o mercado interno e externo. O plano prevê investimentos de aproximadamente R$ 60 milhões, com geração de 200 empregos diretos e 1000 indiretos.

“Estamos, pelo Estado, trabalhando as condições de apoio para que dentro da nossa Zona de Processamento e Exportação, a produção voltada para o mercado interno, mas também numa perspectiva, como é próprio da ZPE, de abrirmos caminho para o mercado externo”, pontuou Dias.

De acordo com o cronograma, a construção da fábrica deve ocorrer dentro de 14 meses. Antes, as motos elétricas passarão por um período de testes.

“Parnaíba começa a despontar na ZPE do município como polo de eletromobilidade. Já temos outro memorando assinado para barcos elétricos e agora temos um protocolo assinado por uma empresa que busca se instalar no Piauí para abastecer todo o mercado do nordeste”, ressaltou Victor Hugo Saraiva, presidente da Investe Piauí.

A assinatura do memorando de entendimento com a Wex contou com a participação do Secretário de Fazenda e Coordenador do Pro Piauí, Rafael Fonteles.

“Dentro da infraestrutura que foi criada no município de Parnaíba, ter um Parque Empresarial associado à ZPE que está próxima de ser inaugurada para exatamente atrair e dar melhores condições para que estes empreendedores ousados possam aportar aqui no Piauí fazendo investimentos, gerando emprego, renda e sustentabilidade ambiental”, avaliou Fonteles.

“Nesta alta da gasolina todo mundo está buscando uma alternativa elétrica. Queremos trazer esta alternativa para a população com preço acessível, através de financiamento próprio, trazendo também a solução de aluguel dos veículos elétricos pra quem não tem condição de comprar”, disse Vicente Neto, sócio da Wex.


Da Redação
[email protected] 

Imprimir