Cidadeverde.com
Política

Presidente do TJ critica valor destinado ao judiciário no orçamento de 2022

Imprimir

Foto: Roberta Aline / Cidadeverde.com 

O presidente do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), desembargador Ribamar Oliveira, criticou o montante destinado ao tribunal pelo Governo do Piauí na proposta de Lei Orçamentária Anual de 2022, que está sendo discutida pela Assembleia Legislativa. 

O valor destinado ao Tribunal de Justiça será de R$ 737 milhões, de acordo com o texto da LOA, e é questionado pelos membros do judiciário. 

“Não é o que nós esperávamos. Vamos ter que administrar com dificuldade, mas vamos atrás ainda para ver se conseguimos um montante maior”, destacou o desembargador Ribamar Oliveira. 

De acordo com o presidente do TJ-PI, o valor ideal seria de R$ 850 milhões para manter a máquina do tribunal funcionando. 

“Para que a gente consiga contratar juízes, melhorar salário de pessoas que estão saindo porque estão achando melhores oportunidades em outros órgãos, outros estados. Nós precisamos desses técnicos de TI que estão saindo e melhorar o salário de pessoas que trabalham com grande responsabilidade e ganham pouco”, afirmou o desembargador Ribamar Oliveira. 

O presidente do TJ-PI destacou também que acredita que o tribunal não participará das discussões acerca do Orçamento Anual 2022, isso levando em conta as negociações de anos anteriores. 

“O TJ já sabe que todo ano é a mesma coisa, todo ano tem o discurso e discurso e se implementa apenas aquilo que o Governo do Estado acha que deve dar”, concluiu o desembargador Ribamar Oliveira.

Orçamento

O Projeto de Lei Orçamentária de 2021, encaminhado ao Legislativo pelo governo do estado, prevê o repasse de R$ 1,6 bilhão para os Poderes. A proposta representa 11,2% do total do orçamento de R$ 14 bilhões estimados para o ano de 2022. 

O Poder Judiciário e a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) receberão a maior fatia dos recursos. 

 

 

Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir