Cidadeverde.com
Política

Fábio Abreu afirma que deve sair do PL e diz que tendência é ir para o PSD

Imprimir
  • WhatsApp_Image_2021-12-09_at_12_51_59.jpeg Roberta Aline
  • WhatsApp_Image_2021-12-09_at_12_51_20.jpeg Roberta Aline
  • WhatsApp_Image_2021-12-09_at_12_51_19.jpeg Roberta Aline
  • WhatsApp_Image_2021-12-09_at_12_51_18.jpeg Roberta Aline
  • WhatsApp_Image_2021-12-09_at_12_51_17.jpeg Roberta Aline
  • WhatsApp_Image_2021-12-09_at_12_51_16.jpeg Roberta Aline

O deputado federal, Fábio Abreu (PL), afirmou nesta quinta-feira (09) que deverá tomar a decisão final sobre a saída do PL até janeiro de 2022. O parlamentar adiantou que a tendência é a deixar a sigla e que poderá escolher como nova legenda o PSD, comandado no Piauí pelos deputados Júlio César (PSD) e Georgiano Neto (PSD). 

Além de Fábio Abreu, o partido deverá acomodar também os outros membros do PL que aderirem a debandada.

“Temos as alternativas, uma vez que o existe essa possibilidades de uma imposição da nacional e do próprio presidente Bolsonaro, que é membro do partido, já temos essas conversas com o presidente do PSD e deputado Georgiano. 

Uma tendência muito forte também de que isso que temos buscado fazer é levar todos os membros para um único partido”, frisou. 

Fábio Abreu pontou que avalia também a possibilidade de ir para o PSB, do ex-governador Wilson Martins. Essa possibilidade, no entanto perpassa pela confirmação de uma federação entre a legenda e o PT. 

“O outro é o PSB com uma característica totalmente atípica. Estamos aguardando a questão da federação do PSB ao PT, então não podemos falar do grupo do PL ir para o PSB pois não comportaria no PT, uma vez que se torna um partido com apenas 11 vagas para deputado federal, sendo quatro femininas e ele estão avançados em termos de composição. Então, estamos avançados em ir para o PSD”, pontou. 

As declarações foram dadas no final da manhã onde o deputado marcou presença em uma solenidade no Palácio da Cidade. Na ocasião, assinou junto ao prefeito Dr. Pessoa (MDB) a ordem de serviço para a reforma de campos de futebol em Teresina, além da destinação de emendas para a capital.

"Temos um R$ 1 milhão para o Hospital São Marcus, que não pode ser indicado diretamente e será destinado através de da Fundação Municipal de Saúde, obras na região Sul, temos R$ 400 mil para aquisição de veículos para o Conselho Tutelar, a reforma de campos de futebol na Cidade Jardim e R$ 100 mil para ações da Semcaspi", disse. 

Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir