Cidadeverde.com
Geral

Piauí bate recorde de mortes violentas em 2021 com dois assassinatos por dia

Imprimir

Foto: Nataniel Lima/ Cidadeverde.com

O ano de 2021 bateu recorde no número de mortes violentas intencionais, as chamadas MVIs. Foram 785 assassinatos registrados, o equivalente a dois por dia. É o maior crescimento desde 2014, quando teve início a série histórica. Os dados foram divulgados nessa quinta-feira (20) pela Secretaria Estadual de Segurança do Piauí (SSP-PI). 

Segundo o levantamento, as mortes violentas intencionais tiveram um aumento de 10,72% em relação a 2020. 

Gráficos: SSP

Os homicídios responderam por 94,27% do total, com 740 assassinatos. Em seguida estão os latrocínios com 37 registros (4,71%), acompanhado de lesão corporal seguida de morte (0,51%) e maus-tratos com morte (0,38%). O estado registrou ainda um caso de infanticídio no ano passado.

Ainda de acordo com o levantamento, os homicídios cresceram 12,12% em relação ao ano passado. Já a taxa de latrocínio caiu 10,81% em 2021.

“Essa é a realidade social que vivemos no Piauí. Muito por conta da disputa pelo tráfico de entorpecentes”, destacou o secretário de Segurança, Rubens Pereira.  

Cidades com maior quantidade de mortes 

A capital, Teresina, registrou o maior número de MVIs em 2021. Foram 336 mortes, um aumento de 12,4% em relação a 2020, quando 299 assassinatos aconteceram. Do total, 322 mortes foram por homicídios, 11 latrocínios, 2 maus-tratos com resultado de morte e 1 lesão corporal seguida de morte. 

Já no interior do estado foram registrados 449 óbitos. Desse total, 88 ocorreram em Parnaíba, 24 em Piripiri, 19 em Luís Correia, 19 em Picos, 16 em Campo Maior.  Outros 103 municípios piauienses não entraram nas estatísticas porque não registraram óbitos por mortes violentas intencionais. 

Perfil das vítimas 

O levantamento realizado pela inteligência da Polícia Civil do Piauí traçou o perfil daqueles que foram mortos no ano passado. Os dados analisados mostram que das 785 mortes em 2021, 706 eram do sexo masculino e 78 do sexo feminino. Um dos óbitos ainda não teve o sexo identificado devido ao estado de putrefação que o corpo estava. 

Apesar da maioria dos mortos ter sido homens, o maior crescimento percentual registrado de mortes violentas foi entre as mulheres, saltando de 62 em 2020 para 78 em 2021, um aumento de 25,81%.

“É importante frisar que a maioria dessas mortes violentas aconteceram entre reincidentes. Esses que morreram e mataram têm passagens pela polícia, respondem na Justiça por algum crime. A maioria tem uma vida criminal”, destacou o comandante da Polícia Militar do Piauí, Lindomar Castilho. 

Outro dado apresentado pela equipe diz respeito a cor da pele das vítimas. 79% era parda, 12% branca e 9% preta. Além disso, quase 50% dos mortos tinham entre 15 e 29 anos.

 

Nataniel Lima e Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir