Cidadeverde.com
Cidades

Moradores denunciam mato e lixo no Conjunto João Emílio Falcão

Imprimir

Foto enviada por WhatsApp

Moradores de um dos conjuntos habitacionais mais tradicionais de Teresina, o João Emílio Falcão, na zona Sul da capital, estão reclamando do abandono do local. O mato e o lixo estão tomando conta das ruas.

"A gente passa de carro e nem o outro lado da rua consegue ver de tão alto o matagal", disse um morador do Emílio Falcão que pediu para não ser identificado.

Com Teresina enfrentando uma epidemia de dengue, a preocupação é ainda maior. "Na minha casa, meu filho de 3 anos já pegou dengue. As ruas estão sujas e as quadras cheias de mato, o que propicia o acúmulo de água da chuva e a proliferação do mosquito da dengue", alerta.

A população pede uma limpeza na região para evitar a proliferação de doenças. "Queremos apenas o básico que é a limpeza do bairro. Dá forma que está é inviável. O Emílio Falcão está abandonado", finalizou.

O Cidadeverde.com entrou em contato com a Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD Sul), que informou que vai encaminhar uma equipe na próxima semana para realizar o serviço de limpeza e transbordo do entulho no Residencial João Emílio Falcão. Disse ainda que de janeiro até a primeira semana de abril foram registradas aproximadamente 55 notificações à proprietários de terrenos baldios pela falta de limpeza na zona Sul de Teresina. A multa pela falta de manutenção dos terrenos gira em torno de R$ 970,00.

"A SAAD Sul também pede a colaboração da população para ajudar a manter as ruas da cidade limpas, principalmente neste momento em que enfrentamos o avanço das arboviroses, como a Dengue. É importante que a população não descarte lixo, entulhos e materiais sem serventia nas ruas, calçadas, terrenos e vias públicas, evitando, assim, a proliferação de inúmeras doenças atraídas pelo descarte incorreto dos resíduos".

Da Redação
[email protected]

Imprimir