Cidadeverde.com
Últimas

Após mediação realizada pelo MPT, a obra do Novo Hospital Regional de Picos será retomada

Imprimir

 

O Ministério Público do Trabalho no Piauí realizou audiência de mediação entre a empresa e o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, em que ficou acertado o pagamento dos valores atrasados e a retomada da obra do Novo Hospital Regional de Picos. Os trabalhadores alegavam a ausência do pagamento das férias coletivas e o atraso do salário do mês de junho. Ao tomar conhecimento do caso, o MPT-PI buscou reverter a situação, garantindo espaço de discussão entre as partes envolvidas, a fim de que fossem garantidos o direito dos trabalhadores e a consequente retomada da obra.

De acordo com o Procurador do Trabalho Carlos Henrique Pereira Leite, a obra do Novo Hospital Regional de Picos é a de maior porte que está sendo realizada no município. “Essa é uma obra importante não apenas para Picos, mas para toda a região. Essa paralisação atrasa a entrega desse importante equipamento público para os piauienses. Por isso, buscamos o diálogo com os trabalhadores e com a empresa para que a situação se regularizasse”, pontua.

A denúncia era de que, além do atraso do salário das quinzenas, a empresa também teria dado férias coletivas aos trabalhadores, sem, contudo, arcar com o pagamento dos direitos. Em audiência realizada nesta sexta-feira, 08, sob a coordenação do MPT-PI, a empresa responsável pela obra se comprometeu, apesar do atraso dos repasses contratuais devidos pelo Governo do Estado do Piauí, a arcar com o pagamento dos direitos dos trabalhadores, como salários e as férias atrasadas, a fim de que a obra seja retomada integralmente já a partir da próxima terça-feira. “Ficamos felizes pelo acordo realizado entre o sindicato e a empresa, o que implicou o retorno dos trabalhadores ao canteiro de obras”, destaca o Procurador.

O Novo Hospital Regional de Picos está avaliado em R$29 milhões. O Hospital contará com uma estrutura de 152 leitos de internação, dez leitos de UTI Pediátrica, dez leitos de UTI Adulto, cinco salas de cirurgia de alta complexidade, central de processamento de resíduos, quatro salas de parto normal, auditório com 150 lugares, refeitório e biblioteca. A expectativa é cerca de 500 mil pessoas, de 60 municípios piauienses sejam atendidas com o funcionamento do novo hospital.

Paula Monize
[email protected]

 

Imprimir