Cidadeverde.com
Política

"Aguardo os bolsonaristas na rua", diz Franzé sobre aumento de combustíveis

Imprimir

Foto: Arquivo Cidade Verde

O vice-presidente da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), deputado estadual Franzé Silva (PT), provocou apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) a irem às ruas para protestarem, caso os preços dos combustíveis voltem a subir, mesmo com o ICMS já reduzido no Piauí e em outros estados.

"Estou pronto para vestir minha camisa verde e amarela e aguardar os bolsonaristas na rua para gritar e fazer dancinhas pelo congelamento da gasolina, diesel e gás de cozinha", afirmou Franzé, nesta quinta-feira (14), de seu perfil pessoal no Twitter.

Na última terça-feira (12), a governadora Regina Sousa sancionou a Lei Nº 7.846/2022, que reduz para 18% a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre os combustíveis, energia elétrica e serviços de comunicação no Piauí.

Franzé Silva - que é também presidente da Comissão de Fiscalização, Controle, Finanças e Tributação da Alepi - tem observado que o valor dos combustíveis é determinado pela política de preços da Petrobras (atrelada ao mercado internacional), não pelo ICMS.

"O vilão dos reajustes dos combustíveis, segundo os bolsonaristas, desapareceu com a redução e unificação das alíquotas do ICMS", ironizou o deputado, apontando para a narrativa sustentada por Bolsonaro e apoiadores de que as altas dos combustíveis se devem ao imposto.

"Só o Piauí vai perder R$ 1,5 bilhão [com a redução do ICMS], dinheiro que o Estado e municípios usavam para fazer funcionar as redes de educação, saúde e assistência social. Se os preço dos combustíveis voltarem a subir, vai ter reação", assevera Franzé.

 

Paula Sampaio (Com informações da assessoria)
[email protected]

Imprimir