Cidadeverde.com
Picos

Incêndios aumentam 625% em julho e Corpo de Bombeiros alerta para crimes ambientais

Imprimir

Foto: Paula Monize - Cidadeverde.com/picos

Os incêndios em vegetação aumentaram 625% no mês de julho de 2022. Dados são da Companhia Destacada do Corpo de Bombeiros de Picos que fez uma alerta sobre essa tipificação de crime ambiental.

Até esta terça-feira (26) já foram registradas 29 ocorrências desta natureza e quatro ocorrências de fogo em terreno baldio. No mês anterior, foram notificados apenas cinco incêndios em vegetação e quatro em terreno baldio.

O Relações Públicas do Corpo de Bombeiros, 1° sargento Sousa Júnior, explicou as situações em que colocar fogo no lixo e/ou limpeza de terreno configura crime ambiental.

“A gente orienta a população através de palestras em escolas e voltados para a comunidade civil de um modo em geral, tanto na cidade de Picos, como na macrorregião. A prática do incêndio sem a autorização formal é crime ambiental. A partir do momento em que a pessoa faz a colocação de entulhos e ateia fogo é um crime ambiental. A pessoa quer for fazer uma limpa de terreno sem a devida orientação ambiental é crime”, comentou o 1° sargento Sousa Júnior.

Em caso de presenciar alguém ateando fogo, a comunidade deve registrar Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil e/ou acionar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

“Ao visualizarem esse tipo de prática, a comunidade deve denunciar. Procure a delegacia de Polícia Civil e registrem um Boletim de Ocorrência. As pessoas podem ainda procurar a Secretaria de Meio Ambiente do município e registrar aquela denúncia”, frisou. 

De acordo com a Lei  n. 9.605/98 é crime ambiental colocar fogo em vegetação com previsão de pena de 1 a 4 anos de detenção, além de pagamento de multa.


Paula Monize
[email protected]

Imprimir