Cidadeverde.com
Política

Coronel Diego Melo critica decisão do TSE que restringiu armas perto de seções eleitorais

Imprimir

Foto: Renato Andrade/ Cidade Verde

O candidato a governador Coronel Diego Melo (PL) criticou nesta quarta-feira (31) a decisão do  Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que restringiu o porte de armas nos locais de votação das eleições deste ano. 

Para o candidato, a medida estabelecida pelo Poder Judiciário é impossível de ser posta em prática e pode oferece riscos à população. Segundo ele, não há logística para fazer o devido armazenamento das armas nos locais de votação. 

“É mais um absurdo, que é totalmente impraticável, pois não tem como você desarmar as pessoas. Não existem no local das urnas condições logísticas. Onde vão ficar essas armas? Quem vai ficar responsável? E se naquele momento alguma coisa acontecer com esse cidadão que tem o direito de estar armado?”, questionou.

Pela decisão, o STJ proibíu o porte de armas próximo de seções eleitorais no dia das votações, nas 48 horas anteriores e na data seguinte ao pleito. Neste período, civis e militares não podem carregar armas dentro de um raio de 100 metros das seções eleitorais e em outros imóveis que a Justiça Eleitoral estiver utilizando no pleito.

Apenas agentes em serviço e autorizados pela autoridade eleitoral, como presidentes de mesa, são exceções e podem portar as armas de fogo.

A decisão foi aprovada por unanimidade em resposta a uma consulta apresentada pelo deputado federal Alencar Santana (PT-SP). Os ministros citaram preocupação com o aumento da circulação das armas no Brasil e com a violência política.

 

Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir