Cidadeverde.com
Geral

“Achavam que a internet era terra sem lei”, diz juiz sobre propaganda eleitoral irregular

Imprimir

Foto: Paula Sampaio

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) informou que recebeu pelo menos 400 denúncias de propaganda eleitoral irregular em todo o estado. Os indícios de irregularidades foram notificados entre 16 de agosto, início da campanha, e este domingo (12). 

Segundo o juiz Marcelo Leonardo Pio, presidente da Comissão de Propaganda Eleitoral, o número é o triplo do registro feito durante todo o ano de 2018, que somou 
138 processos distribuídos. 

Para o juiz, o aumento das denúncias está relacionado à internet. Todos os oito candidatos a governador no Piauí registraram o uso de redes sociais, como o Instagram, Facebook, TikTok, na plataforma do Tribunal Superior Eleitoral (STE). 

“Com o advento da propaganda eleitoral da internet o fator principal foi a própria internet ruim em si. 2018 foi um marco que iniciou a propaganda na internet e foi nesse ano que se concretizou”, disse. 

Marcelo Leonardo Pio destacou que, por se tratar de um mecanismo novo, houve uma impressão por parte de candidatos de que a internet seria uma “terra sem lei”. Para ele, a Justiça Eleitoral conseguiu cumprir o papel de coibir e dar uma resposta rápida as ações impetradas. 

“O pessoal achava que a internet era terra sem lei e que a gente não conseguiria identificar as irregularidades. E, não, a internet não é terra sem lei. Estamos preparados e trabalhando dia e noite para dar um resultado que a população precisa saber”, declarou. 

Paula Sampaio 
[email protected]

Imprimir